terça-feira, 3 de março de 2015

Conjuntura e luta pela mídia democrática

Por Felipe Bianchi, no site do Centro de Estudos Barão de Itararé:

O momento é delicado. Mas em uma perspectiva histórica, o cenário pela democratização da comunicação no Brasil nunca foi melhor. Essa é a avaliação feita pelo professor Laurindo Leal Filho, o Lalo, e por Rosane Bertotti, coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC).

Queda de Beto Richa desnorteia o PSDB

Por Esmael Morais, em seu blog:

A popularidade do governador Beto Richa (PSDB) virou pó. Apenas 20% dos paranaenses dizem aprovar a administração do tucano, diz levantamento da Paraná Pesquisas encomendado pelo jornal Gazeta do Povo.

De acordo com a sondagem, 76% desaprovam a gestão de Beto Richa. O péssimo desempenho do governador desnorteia o PSDB nacional, como demonstrou o senador mineiro e ex-presidenciável Aécio Neves no fim desta semana.

Blogueiros pedem acesso à lista do HSBC

Do site Viomundo:

Blogueiros encaminharam hoje ao Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) uma carta (na íntegra, abaixo), solicitando acesso à lista e dados dos 8.667 clientes brasileiros do HSBC na Suíça.

Postamos ainda a carta, em forma de petição, no Change.org

Ajude-nos a disseminá-la.

Quem quiser apoiá-la, é só clicar aqui.

Quem ameaça a democracia: Lula ou Globo?

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

O artigo de Ricardo Noblat sobre Lula merece figurar entre as piores coisas já publicadas pela imprensa brasileira.

Nas escolas de jornalismo, os professores poderiam usá-lo como uma amostra do que não se deve fazer.

Os problemas começam numa fonte – melhor, “fonte” – que conta uma história, ou pseudo-história, na qual Dilma aparece como um monstro.

Defender a Petrobras é defender o Brasil

Editorial do site Vermelho:

A criação da Petrobras foi a vitória de todo um gigantesco movimento que uniu trabalhadores, estudantes e intelectuais, contra o discurso de setores antinacionais que bradavam a impossibilidade de existência de petróleo em nosso país, passando depois a argumentar sobre a incapacidade de a nação oferecer um corpo técnico capaz de dirigir um empreendimento de tal envergadura.

Imposto sobre fortunas renderia 100 bi

Por Renan Truffi, na revista CartaCapital:

Único dos sete tributos federais previstos nas Constituição sem regulamentação até hoje, o imposto sobre grandes fortunas pode sair do papel em um momento no qual o governo federal busca ampliar sua arrecadação. Vista como alternativa à esquerda, após um ajuste fiscal iniciado pela retirada de direitos trabalhistas, a proposta voltou à tona com o sucesso do livro do economista francês Thomas Piketty, O Capital No Século XXI, para quem não discutir impostos sobre riqueza é loucura.

Tucano Richa desmorona no Paraná

Por Rodrigo Vianna, no blog Escrevinhador:

Escrevi há alguns dias que a direita (ou seja, FHC e sua turma) piscou, e decidiu não encampar as manifestações do dia 15. Um dos motivos: Dilma está desgastada, mas um movimento brusco contra ela pode levar – no redemoinho – também os tucanos (clique aqui para entender por que o PSDB teme Lula e morre de medo das ruas).

A democratização da mídia e a Petrobras

Do site do Instituto Telecom:

Quando ocorreu a privatização das telecomunicações, em 1998, um dos principais argumentos da mídia, capitaneada pela Rede Globo, para defender o leilão do Sistema Telebras, era de que as empresas de telefonia eram cabides políticos e ineficientes. Nunca foi destacada a revolução que representou para o país a criação da Telebrás, em 1972, e do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento (CPqD), em 1976, para a geração de tecnologia própria em telecomunicações. Situação idêntica o país vive hoje diante do ataque massivo que sofre a Petrobras, nossa principal empresa nacional e uma das mais importantes do mundo.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Quem tem medo do Lula?

Por Emir Sader, no site Carta Maior:

A direita – midiática, empresarial, partidária, religiosa – entra em pânico quando imagina que o Lula possa ser o candidato mais forte para voltar a ser presidente em 2018. Depois de ter deixado escapar a possibilidade de vencer em 2014, com uma campanha que trata de colocar o máximo de obstáculos para o governo de Dilma – em que o apelo a golpe e impeachment faz parte do desgaste –, as baterias se voltam sobre o Lula.

A mídia e o fim do bom senso

Por Luciano Martins Costa, no Observatório da Imprensa:

A insistência de um grande grupo de parlamentares em conduzir a agenda política na direção oposta ao que indica a evolução da democracia no Brasil pode levar muitos cidadãos a desanimar da vida republicana. Como efeito colateral, também pode ser afetada a reputação da imprensa, ao dar abrigo a certas propostas que significam um retrocesso em conquistas importantes da cidadania.

O longo trabalho de destruição do Brasil

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Quando era guri, nos tempos da ditadura, brincava-se com aquelas previsões catastrofistas que criaram o clima político para a implantação da ditadura militar.

“O Brasil está à beira do abismo”, diziam.

Ao que se respondia: “e sabem porque não cai nele? Porque é maior que o abismo”.

As contas no HSBC e o reinado de FHC

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

Ficou curioso sobre a razão de nenhum parlamentar do PSDB ter assinado o pedido de instalação de Comissão Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do SwissLeaks-HSBC protocolado pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL) na quinta-feira (26) no Senado Federal? Bem, talvez o Blog da Cidadania possa ajudá-lo a entender o “fenômeno”.

A marcha dos derrotados tucanos

Por Ricardo Kotscho, no blog Balaio do Kotscho:

As "marchadeiras" estão de volta. Foi também num mês de março, 51 anos atrás, que as senhoras da UCF (União Cívica Feminina) e do MAF (Movimento de Arregimentação Feminina) saíram às ruas de São Paulo na "Marcha da Família com Deus pela Liberdade", a senha para o golpe de 1964 desencadeado apenas 12 dias depois, que jogaria o país numa ditadura militar por longos 21 anos.

Lava-Jato e especulações conspiratórias

Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

Siga o dinheiro, pensei comigo mesmo, e entrei no site Donos do Congresso, para verificar quem foram os principais doadores para o senador Alvaro Dias, do Paraná.

Pensei em Alvaro Dias por causa de suas antigas relações com o doleiro Alberto Youssef. Na campanha de 1998, Dias andava para lá e para cá no jatinho do doleiro.

Como é tucano, porém, não houve problema, nem na época nem agora.

Stedile convoca o povo às ruas

Do blog Viomundo:

O jornalista Ricardo Noblat, em coluna publicada pelo jornal O Globo, escreveu que o ex-presidente Lula está se tornando “uma forte ameaça à democracia”.

Disse o preposto dos irmãos Marinho:

Para o bem ou para o mal, este país carregará na sua história a marca indelével de um ex-retirante nordestino miserável, agora um milionário lobista de empreiteiras, que disputou cinco eleições presidenciais, ganhou duas vezes e duas vezes elegeu uma sem voto, sem carisma e sem preparo para governar.

Impeachment e contas secretas do HSBC

Por Rogério Marcos Jesus Santos

Neste final de semana foi ao ar uma longa reportagem da BBC, a TV pública inglesa, sobre as recentes descobertas das contas secretas do HSBC na Suíça. A BBC fez uma longa reportagem sobre a relação entre essas contas secretas e os crimes de evasão de divisas e sonegação com alguns nomes ingleses da lista. Os procurou, e como sempre, não quiseram falar. Mas os expôs. Fez o papel de uma imprensa livre, principalmente de uma imprensa não seletiva, que não vê tão somente os crimes de um lado dos lados da contenda.

A semana de solidariedade à Venezuela

Do site do MST:



Na semana em que se completam dois anos da morte do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, movimentos sociais de todo o mundo realizam diversas atividades para homenagear o ex-líder venezuelano e expressar sua solidariedade à revolução bolivariana.

MTST bota medo no ‘Estadão’

Foto: Ninja/contadagua.org
Por Altamiro Borges

Na quinta-feira passada (25), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) mobilizou 12 mil pessoas na “Marcha pela Água”, que percorreu vários quilômetros do Largo da Batata até o Palácio dos Bandeirantes, na zona sul da capital paulista. O protesto teve o apoio da CUT, CTB, MST, UNE e de militantes do PT, PCdoB e PSOL. Foi um ato pacífico e irreverente, com direito a uma banheira para o governador Geraldo Alckmin (PSDB), principal culpado pela falta de água que prejudica 6,5 milhões de moradores da Grande São Paulo. Mas a marcha não agradou a mídia tucana, que deu pouco destaque na sua cobertura “jornalística”. O veículo mais irritado, porém, foi o oligárquico Estadão.

Dilma devia se inspirar em Cristina

Por Altamiro Borges

Diante da excitação golpista na Argentina, bem parecida com a que agita o Brasil, a presidenta Cristina Kirchner assumiu seu papel de liderança política na defesa da legalidade. Neste domingo (1), ela falou diretamente à nação num pronunciamento na sede do Congresso Nacional, que foi transmitido em rede nacional de rádio e televisão. Do lado de fora, mais de 400 mil pessoas tomaram as ruas num vibrante ato pela democracia. Até o jornal Clarín, arqui-inimigo da presidenta, foi obrigado a reconhecer a força do ato antigolpista: “O kirchnerismo lotou a Praça do Congresso para demonstrar apoio à presidenta”.

Aparentemente sóbrio, Noblat ataca Lula

Por Altamiro Borges

O jornalista Ricardo Noblat nunca escondeu o seu oposicionismo frontal aos governos Lula e Dilma e às forças políticas e sociais de esquerda. Em seu blog, hospedado no jornal O Globo, diariamente ele posta matérias com críticas ácidas e cheias de intrigas. Muitas vezes, porém, ele exagera na dose. Em seu artigo desta segunda-feira (2), ele acusa Lula de ser uma “ameaça à democracia”. Não me lembro dele ter se referido desta forma ao ex-presidente FHC, seu queridinho, quando foi aprovada a emenda da reeleição – com base na compra de votos dos deputados; ou quando as tropas do Exército, a mando do grão-tucano, invadiram as refinarias da Petrobras para reprimir a greve dos petroleiros de maio de 1995.