terça-feira, 7 de julho de 2015

O dia seguinte ao impeachment

Por Luis Nassif, no Jornal GGN:

Montando os Atos Institucionais e a lista de cassações, Costa e Silva chamou o Ministro da Fazenda Delfim Netto e indagou o que ocorreria se incluísse na lista o banqueiro Walther Moreira Salles.

Delfim disse que nada de mais. Haveria problemas com os bancos nova-iorquinos e europeus, sem dúvida. Também com a mídia norte-americana, já que Moreira Salles era amigo pessoal dos donos da CBS, do New York Times e do Washington Post. Fora isso, nada de mais.

Grécia derrota abutres e mídia rentista

Foto: Marco Djurica/Reuters
Por Altamiro Borges

A decisão histórica da Grécia, que rejeitou neste domingo (5) o terrorismo da “troika” – Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia –, ainda terá inesperados e tensos desdobramentos. Mas já dá para identificar os grandes derrotados nas urnas: os abutres do capital financeiro, o governo imperial de Angela Merkel e a mídia rentista. Como afirmou o primeiro-ministro Alexis Tsipras, logo após o fim da apuração – 61,3% votaram “não” e 38,7% pelo “sim” –, o resultado “demonstra que a democracia não pode ser chantageada”. A partir de agora as negociações com os banqueiros se darão em outro patamar, o que influenciará todo o velho e saqueado continente.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Maioria rejeita doação empresarial

http://pigimprensagolpista.blogspot.com.br/
Por Altamiro Borges

As pesquisas de opinião pública, realizadas por lucrativos institutos privados, não são neutras. Elas servem a interesses políticos e econômicos. Antes da votação da redução da maioridade penal, várias sondagens foram publicadas reforçando a ideia de que a maioria da sociedade é a favor desta medida. Este foi um dos argumentos usados por Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal, para dar a sua segunda "pedalada regimental" e para garantir sua aprovação. Já nesta segunda-feira (6), o Datafolha divulgou uma pesquisa que comprova que a maioria dos brasileiros é contra as doações empresariais para as campanhas eleitorais. Por que ela não foi feita antes da primeira "pedalada" do lobista do Congresso, que garantiu a manutenção deste expediente que corrompe a democracia brasileira?

Equador enfrenta 'golpe de Estado suave'

Por Altamiro Borges

De laboratório das políticas neoliberais de desmonte do Estado, da nação e do trabalho, a América Latina se transformou na vanguarda mundial da luta contra este receituário destrutivo e regressivo. A vitória do militar rebelde Hugo Chávez, nas eleições da Venezuela em dezembro de 1998, abriu um novo ciclo político no continente, com a chegada aos governos de vários presidentes progressistas. Este ciclo, porém, enfrenta enormes desafios na atualidade. Conspirações orquestradas pelos EUA, sabotagens empresariais e cercos midiáticos tentam estancar estas experiências. Na semana passada, o presidente do Equador, Rafael Correa, afirmou que o seu país enfrenta um "golpe de Estado suave".

Justiça livra McDonald's de multa

Por Altamiro Borges

A rede estadunidense McDonald's é poderosa. Ela ludibria os consumidores com falsas propagandas, envenena as crianças e ainda explora brutalmente seus trabalhadores. Mesmo assim, ela conta com o apoio de setores do Judiciário – o poder mais hermético e corruptível do país – e goza de prestígio na mídia privada – que garfa milhões em anúncios publicitários. Na semana passada, o Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu anular a multa de R$ 3,2 milhões aplicada pelo Procon, órgão de defesa do consumidor, à multinacional. O órgão havia considerado abusiva a publicidade infantil da venda de lanche associada a brinquedos, mas o McDonald's recorreu à Justiça e venceu a parada.

Grécia pode mudar o curso da história

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Vamos combinar que a espetacular vitória do Não, com 61% votos a favor, margem que não permite dúvidas sobre a vontade da população da Grécia, é acima de tudo uma vitória da dignidade humana. A fé na humanidade só pode ficar um pouquinho maior - apesar de todas as ressalvas - após o resultado de ontem.

A investida contra sites independentes

Por Paulo Nogueira, no blog Diário do Centro do Mundo:

Fernando Rodrigues tem dupla personalidade como colunista.

Contra poderosos, fala baixo. Ele teve acesso à lista de brasileiros do HSBC e protagonizou um dos maiores vexames do jornalismo brasileiro.

Não fez nada.

Stedile e os desafios da conjuntura

Do jornal Brasil de Fato:

Liderança do MST, maior movimento popular do campo no Brasil, João Pedro Stedile vê um cenário difícil e complexo para a classe trabalhadora, “um período de confusões que não se resolverá a curto prazo”.

Para ele, as dificuldades de cenário fazem com que, “de um lado, o povo vê todos os dias a burguesia tomando iniciativas contra ele, e um governo inerte e incapaz. E de nossa parte, não conseguimos chegar até a “massona” com nossas propostas, até porque a mídia é controlada pela burguesia”.

As agruras do jornalismo honesto

Por Mino Carta, na revista CartaCapital:

Até o mundo mineral não nutre maior apreço pela figura do delator. A personagem não é simpática, nem mesmo quando sua delação é legalmente premiada. A mídia nativa, somente ela, e quem acredita nela, foge à regra, ao sentimento comum não somente do Oiapoque ao Chuí, mas também de um polo a outro do planeta Terra.

Mídia peculiar, empenhada em enganar seus leitores, a precipitá-los no equívoco a respeito da verdadeira essência e dos alcances da delação. Sem falar do insondável mistério de tantos vazamentos, o que o delator delata terá de ser provado. Exponho o óbvio. Parece-me, porém, que os crentes na mídia, ao lerem as manchetes ou ao ouvirem âncoras, locutores e comentaristas, supõem ler e ouvir a sacrossanta verdade factual.

Mídia: oportunismo e vocação para o golpe

Por Felipe Bianchi, no site do Centro de Estudos da Barão de Itararé:

Imprensa alternativa, censura, tortura... Foram muitos os temas abordados no debate sobre mídia, golpe e ditadura, realizado no Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, em São Paulo, na sexta-feira (3). O depoimento comovente de Hildegard Angel, porém, roubou a cena. Filha de Zuzu Angel e irmã de Stuart Angel, ambos assassinados pelos militares nos anos de chumbo, ela se emocionou e foi aplaudida de pé ao relatar sua experiência e criticar, de forma veemente, a imprensa brasileira.

Eduardo Cunha e o contrato insuficiente

Por Murilo Cleto, no site Carta Maior:

Neste momento, não há quem não esteja intrigado com a desfaçatez de Eduardo Cunha ao driblar a Constituição pra conseguir aprovar a emenda que reduz a idade penal no Brasil de 18 para 16 anos. Quer dizer, há: mas somente aqueles que são radicalmente favoráveis a ela. Por outro lado, OAB e a parte derrotada do Congresso já anunciaram que vão recorrer ao Supremo para denunciar a reapresentação do texto, com apenas algumas pequenas alterações, menos de 24 horas após o primeiro resultado, que não havia atingido o número necessário de votos para sua aprovação.

Povo grego diz não à agiotagem

Ilustração: Robert García/Rebelión
Por Bepe Damasco, em seu blog:

Contrariando os institutos de pesquisa, que até nas sondagens de boca de urna indicavam uma disputa acirrada entre o sim ao mercado financeiro internacional e o não em defesa da soberania grega, o plebiscito realizado neste domingo, 5 de julho, terminou com uma consagradora vitória do não, com mais de 60% dos votos.

Movimentos sociais contra o golpismo

Do site do UJS:

Confira o manifesto, na íntegra, com assinaturas atualizadas, clicando no título. Para incluir sua assinatura no manifesto, mande email para assinaturamanifesto@gmail.com.

Manifesto Brasil

Nós, militantes de movimentos populares, sindicais, pastorais e partidos políticos, manifestamos o que segue:

Hildegard no Barão: vamos à luta!

Foto: Felipe Bianchi/Barão de Itararé
Por Miguel do Rosário, no blog O Cafezinho:

Bom assistir esse vídeo da Hildegard Angel, a nossa "madame" revolucionária, em depoimento feito na sede do Barão de Itararé, dia 4 de julho, durante lançamento do livro Golpe de Estado, do amigo Palmério Dória.

Angel é irmã do militante político assassinado pela ditadura, Stuart Jones, e filha da estilista Zuzu Angel, famosa pela luta que empreendeu contra o regime militar para denunciar o crime contra seu filho.

Iniciativa e unidade contra o golpismo

Editorial do site Vermelho:

O Brasil está vivendo grave e aguda crise política que a qualquer momento pode transformar-se em crise institucional. São variadas as iniciativas políticas e jurídicas visando a derrocar o governo da presidenta Dilma Rousseff.

A convenção nacional do PSDB, realizada no último fim de semana foi mais um elo na escalada golpista. Os principais dirigentes desse partido, que funciona como centro aglutinador das oposições conservadoras e golpistas, entre eles o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, fizeram ataques agressivos à presidenta Dilma Rousseff, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao Partido dos Trabalhadores.

A guerra dos urubus, agora na 'Folha'

http://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br/
Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Ontem, escrevi aqui sobre algo que está se tornando tão evidente que até consegue sair nos jornais, neste paradoxo em que vivemos no qual a verdade raramente está ali: a guerra de urubus que se formou na oposição, para saber quem lidera a posse dos despojos do governo que, pequeno detalhe, foi eleito pela população.

O jogo decisivo marcado no Senado

Por Tereza Cruvinel, em seu blog:

Uma partida importante para a dinâmica da crise, na política e na economia, será jogada esta semana no Senado: a votação da última peça que falta para a conclusão da parte legislativa do ajuste fiscal, a MP que reduz a desoneração da folha de pagamento das empresas. Nesta segunda-feira em São Paulo, na Fiesp, líderes empresariais se reúnem para acertar o lobby que farão junto aos senadores, havendo dúvida se tentarão apenas suavizar a medida, o que tem custos, ou derrubá-la inteiramente, o que seria um desastre.

O problema é o Eduardo Cunha?

Por Ronaldo Pagotto, no blog Escrevinhador:

Um raio num céu azul. Com essa expressão, Marx ironizava o ataque dos bonapartistas à Assembleia Nacional francesa, criticando a leitura de muitos de que era uma surpresa tamanha, como algo inexplicável caindo do céu.

Os setores progressistas amanheceram nesta quinta-feira com o sabor da derrota. Em mais uma manobra regimental, a Câmara aprovou a redução da maioridade penal, com a reapreciação de uma matéria vencida na noite anterior.

Hildegard Angel e o oportunismo da mídia