segunda-feira, 9 de maio de 2016

Guido Mantega é o novo alvo da Zelotes

Da revista CartaCapital:

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi alvo de um mandado de condução coercitiva nesta segunda-feira 9, concedido pela Justiça para a força-tarefa da Operação Zelotes. Mantega foi levado para depor e em seguida será liberado, em meio a mais uma fase da operação, que desta vez foi às ruas em São Paulo, Pernambuco e no Distrito Federal.

De acordo com as primeiras informações, o foco desta fase da Zelotes é a empresa Cimento Penha, uma das várias investigadas.

A Zelotes investiga uma esquema de corrupção no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão do Ministério da Fazenda no qual contribuintes podem contestar administrativamente – ou seja, sem passar pela Justiça – certas cobranças de impostos feitas pela Receita Federal.

De acordo com as investigações, servidores do Carf recebiam propina de grandes empresas para fazer as dívidas desaparecerem. O esquema desbaratado pela Zelotes subtraiu do Erário pelos menos 5,7 bilhões de reais, segundo a força-tarefa da investigação.

Entre as empresas investigadas estão a RBS, afiliada da Rede Globo no Rio Grande do Sul, que teria tido ajuda do ministro do Tribunal de Contas da União Augusto Nardes; as montadoras Ford e Mitsubishi; e companhias como a Boston Negócios, J.G. Rodrigues, Café Irmãos Julio e Mundial-Eberle, entre outras.

Paralelamente, a Zelotes apura também o envolvimento de um filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro Gilberto Carvalho em um suposto esquema de venda de leis.

Denúncias

No fim de março, o banqueiro Joseph Yacoub Safra, o segundo homem mais rico do Brasil, com uma fortuna estimada em mais de 18 bilhões de dólares pela revista Forbes, foi denunciado por corrupção ativa pelo Ministério Público Federal em Brasília.

Safra é acusado, ao lado de João Ignácio Puga, integrante do Conselho de Administração do grupo Safra, de usar os serviços do grupo criminoso para favorecer o grupo Safra em três processos administrativos no Carf.

Na última sexta-feira, o MPF em Brasília enviou à Justiça três ações penais contra 23 pessoas ligadas ao Banco Santander (antigo Bozano), e às empresas Qualy Marcas Comércio e Exportação de Cereais e Brazil Trading LTDA.

De acordo com dados apurados na fase preliminar da investigação, juntos os casos envolveram o pagamento de propina de cerca de R$ 4,5 milhões. Os envolvidos foram denunciados pelos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e tráfico de influência,

Em fevereiro passado, uma nova fase da Zelotes bateu à porta da siderúrgica Gerdau, uma das maiores companhias do País, suspeita de ter subornado agentes públicos para livrar-se de 1,5 bilhão de reais em impostos.

1 comentários:

Antonio Nodari disse...

quando a globo será punida ? ela FOI. denunciada em todas operações da PF . O PROCESSO QUE SUMIU ! CADE .