quarta-feira, 8 de março de 2017

A morte no Habib's e o fã de Bolsonaro

Por Renato Rovai, em seu blog:

Hoje, quase ao mesmo tempo que o assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, Adriano Kirche Moneta, que trabalha para a empresa CDN Comunicação, fazia chacota na rede com a morte do garoto João Vitor, de 13 anos, divulgava-se um laudo necroscópico que o garoto teria morrido de parada cardiorrespiratória causada pelo uso de lança-perfume.

O laudo é assinado (como se pode ver na lateral da imagem divulgada) pelo médico Danilo Vendrame Vivas.



Fórum foi buscar informações públicas do médico em seu perfil no Facebook.





Danilo é anti-petista contumaz. Boa parte das suas postagens são de ataques ao PT, Dilma e Lula. Também faz piadas homofóbicas em vários momentos, principalmente contra torcedores do São Paulo. Divulga vídeos de Bolsonaro, matérias da Folha Política (conhecido site de fake news) e em 20 de fevereiro de 2014 chamou de palhaçada total o fato de o Senado não aprovar a redução da maioridade penal.

A família está inconformada com o laudo e pretende pedir exumação do corpo.

A visão de mundo de Danilo Vendrame Vivas não indica, em absoluto, que ele pode ter adulterado o laudo. Mas é importante ressaltar que a comemoração do assessor de imprensa da SSP e o teor do laudo foram a público quase ao mesmo tempo. E que se há alguma dúvida num caso desses, ela precisa ser dirimida com todo o rigor.

Por fim, a atitude dos funcionários do Habib's, que jogaram João Victor na calçada com seu corpo desfalecido diz muito mais do que qualquer exame. Ali, não há como negar, houve evidente negação de prestação de primeiros socorros a uma criança.



1 comentários:

Ralph Panzutti disse...

Esse medico Danilo, pelas informações é funcionário público. Veja como temos que refundar a república neste país. O proximo governo, que creio deverá ser progressista, tera como tarefa maus importante além da retomada da economia( leia se emprego, distribuição de renda, politicas públicas), fazer esta faxina.nclui ai procuradores e ministro do judicuario delegados policia federal. Terá que ser uma devassa .
sim.