sexta-feira, 28 de abril de 2017

Globo, marchas golpistas e a greve geral

Montagem das fotos: Jornalistas Livres
Por Altamiro Borges

Como ensinou o mestre Perseu Abramo, a manipulação informativa não consiste apenas em mentir. A mídia mente, também. Mas ela utiliza técnicas mais refinadas. Ela realça o que lhe interessa e omite o que não lhe interessa. Nas marchas golpistas pelo impeachment de Dilma Rousseff em 2015 e 2016, a TV Globo garantiu todos os holofotes aos manifestantes "coxinhas" que foram às ruas convocados por organizações fascistas e sinistras. Na prática, o império midiático da famiglia Marinho foi o grande líder e organizador dos protestos, manipulando e seduzindo milhares de "midiotas". Já agora, na greve geral convocada pelas centrais sindicais, a TV Globo fez de tudo para ofuscar a preparação do protesto dos trabalhadores por seus direitos. Como não dá para esconder totalmente a realidade, na manhã desta histórica sexta-feira, 28 de abril, a emissora procurou criminalizar os grevistas.


Nas marchas pelo impeachment, que resultaram no "golpe dos corruptos" que agora retira direitos até dos "coxinhas", a TV Globo acionou a sua poderosa estrutura para insuflar os manifestantes. A grade de programação da emissora chegou a ser alterada, com mudança de horário de novelas e até de jogos de futebol, para estimular os protestos. A cobertura "jornalística" foi ao vivo e bastante festiva, com a exibição de milhares de cenas de "alegria" e "paz" das famílias vestidas de verde e amarelo, com as camisetas da ética CBF e os patinhos da incorruptível Fiesp - a federação das indústrias sonegadoras de São Paulo. Os jornalistas amestrados da emissora não escondiam a sua excitação, deixando de lado qualquer imparcialidade. As celebridades globais, com seus régios salários, convocaram as marchas.

Já na greve geral dos trabalhadores, o clima é totalmente diferente. A Rede Globo não promoveu o "esquenta" para o protesto, evitou ao máximo falar da paralisação nos últimos dias. Quando falou, porque a realidade se impôs, foi para criminalizar os manifestantes, para alarmar a população, para tentar jogar a sociedade - que é formada por trabalhadores - contra os trabalhadores em luta por seus direitos. A emissora virou uma especialista em trânsito, falando em congestionamentos e no caos nas cidades. Os sorridentes apresentadores dos telejornais, como William Bonner - que tanto vibrou com as marchas golpistas -, viraram pessoas carrancudas contra os trabalhadores em greve.

Esta linha editorial canhestra já era totalmente previsível. Afinal, nas últimas semanas a TV Globo utilizou seu "jornalismo" para defender apaixonadamente as contrarreformas de Michel Temer. Ela aplaudiu a aprovação na terça-feira (25) da "reforma" trabalhista, que rasga os direitos previstos na CLT e faz o país regredir à escravidão. Das matérias já veiculadas sobre a "reforma" da Previdência, 91% foram para defender o fim da aposentadoria. Patrão é patrão! Infelizmente, ainda tem gente que acredita na neutralidade da mídia - inclusive alguns jornalistas que se dizem bem informados.

*****

Leia também:

Globo e democracia são incompatíveis

Mídia ignora críticas à reforma de Temer

Câmara aprova o retorno à escravidão

Desespero da direita mostra força da greve

Datena e Junho de 2013, Veja e Greve Geral

Os lobistas da "reforma" trabalhista

A vitória que mostrou a fraqueza de Temer

Pesquisa confirma: Temer é odiado!

1 comentários:

Felipe Medeiros Oficial disse...

Olá, eu sei que essa publicação não tem nada a ver com a temática do blog, mas poderia permitir ainda assim? Me ajudaria muito!

Trabalho com música ao vivo no Rio de Janeiro, esse é um vídeo de um cover meu, se puder, me ajuda curtindo a minha página, pois aumentará meu ranque nos buscadores e as chances de contratação! Muito obrigado! Deus te abençoe!

https://www.facebook.com/cantorfelipemedeiros
(Cantor Felipe Medeiros)

https://www.youtube.com/channel/UCMmfFvR37Y_ngSWzcd755Xw
(Felipe Medeiros Oficial)

Trabalho também com banda para festa, banda para
casamento e voz e violão no Rio de Janeiro (Irajá, Madureira, Vila da Penha, Vista Alegre, Copacabana Méier etc.).