segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Caetano processa o “pastor” Feliciano

Por Altamiro Borges

O deputado de extrema-direita Marco Feliciano (PSC-SP), que andava meio sumido desde que foi acusado em agosto de 2016 de tentativa de estupro por uma ex-assessora, voltou a berlinda nesta semana. O cantor e compositor Caetano Veloso ingressou com queixa-crime contra o “pastor” pelos crimes de injúria e difamação. O moralista sem moral insinuou que o artista é pedófilo, espalhando falsas notícias (fake news) nas redes sociais. Os advogados de músico entraram com ação no STF (Supremo Tribunal Federal) nesta segunda-feira (11) em que pedem a punição do parlamentar.

Segundo nota do jornal O Globo, “a defesa argumenta que os ataques pessoais contra Caetano Veloso começaram após o cantor demonstrar apoio à performance que exibia nudez no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). No dia 14 de outubro deste ano, segundo a ação, Marco Feliciano fez pronunciamento em que fugiu do tema debatido - ‘a questão dos limites da liberdade e expressão na arte’ - e partiu para ataques pessoais contra o cantor. Em um vídeo publicado em suas páginas nas redes sociais, ele diz que os artistas que ‘estão em campanha pela exposição de sexo e nudez’ são ‘hipócritas e desonestos’, dignos de ‘piada’. No fim da publicação, Feliciano ainda questiona por que o Ministério Público Federal (MPF) não pede a prisão de Caetano Veloso”.

Os advogados de Caetano Veloso argumentam que as declarações do fascista devem ser enquadradas como injúria e difamação. “Ao dizer que o querelante merece ter a prisão requisitada pelo Ministério Público Federal porque estupro é crime, o querelado intenta, por óbvio, chamá-lo de estuprador. Apesar de a conduta que o deputado imputa ao querelante ser crime em nosso ordenamento, como não há uma narração fática nesse trecho, mas ‘somente’ a atribuição de defeitos hipotéticos, a conduta do parlamentar se amolda ao tipo penal da injúria”, afirma a peça de acusação contra Marco Feliciano, o “pastor” do preconceito e do ódio fascista.

*****

Leia também:

Feliciano é acusado de tentativa de estupro

Feliciano vai posar na revista Playboy?

Feliciano tenta calar o Sensacionalista

A relação religião-mídia-política

Inquisidor da UNE, Feliciano é caloteiro

Marina Silva defende Feliciano

Lobão seguirá o conselho de Feliciano?

Marco Feliciano será impugnado?

Feliciano, Malafaia e o papa Francisco

“Pastor das trevas” e direitos humanos

"Malafeia devia se casar com Feliciano"

Feliciano e desonestidade intelectual

Feliciano e o show de horrores em Sampa

Aécio ora com Feliciano. Cruz credo!

1 comentários:

Jorge BORGES NETO disse...

Desculpe: O correto é "pralamentar" e não "parlamentar" quando se referir aos atuais congressistas....