quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Mídia: armadilha permanente contra o povo

Pesquisa eleitoral baixa a bola de Moro

A política e o papel da mídia brasileira

Projeto garante direitos a entregador de APP

Telegram e YouTube são apostas bolsonaristas

100 anos da luta pelo voto feminino

Bebê de Dallagnol já é empresária

Uberização e a "liberdade" de trabalhar

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

Recessão brasileira é pauta na mídia mundial

Moro e o apodrecimento da democracia

Charge: Aroeira
Por Jeferson Miola, em seu blog:


Se as instituições e a justiça funcionassem normalmente e o país não estivesse sob um Estado de Exceção, a candidatura presidencial do Sérgio Moro provocaria, além de muito asco e indignação, medidas legais severas do Estado brasileiro.

A preservação dos direitos políticos de Moro é uma aberração política e jurídica. E, também, uma bofetada no pouco que ainda resta de democracia no Brasil. É sintoma, enfim, do apodrecimento da democracia brasileira.

A Suprema Corte reconheceu que Moro foi um juiz suspeito, parcial; um agente mafioso que corrompeu o sistema de justiça para satisfazer interesses pessoais e políticos e dar vazão ao ódio de classe contra Lula e o PT.

O Febeapá das pesquisas

Por Marcos Coimbra, no site Brasil-247:

Ninguém aguenta a quantidade de besteiras a respeito de pesquisas que inunda a imprensa e o debate politico. Um verdadeiro Febeapá.

Para quem não sabe, a sigla inventada há muitos anos por Sérgio Porto, que significa “Festival de besteira que assola o país”.

A discussão das pesquisas sobre a próxima eleição está cheia de equívocos. Para evitá-los, temos que lembrar de quatro coisas.

1º A opinião pública não está, por enquanto, interessada na eleição

A população brasileira não se interessa por política, a não ser perto da eleição. O interesse já foi maior, quando as pessoas estavam mais satisfeitas com o país e suas lideranças, mas, de 2013 para cá, depois que atacar os políticos e a política passou a ser moda, o desinteresse subiu.

As novas provocações dos EUA à China

Xi Jinping, presidente da China. Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Por Umberto Martins, no site da CTB:


Ao lado da renitente pandemia do novo coronavírus, que até o momento já provocou mais de 5,2 milhões de mortes no mundo (616 mil no Brasil), a crise geopolítica refletida no duelo entre Estados Unidos e China pela liderança global vai se revelando o fenômeno mais relevante em movimento no mundo.

Os choques entre as duas grandes potências, ampliados pelos desdobramentos da crise de 2008 e a pandemia, são determinantes do futuro do drama humano. Por enquanto, ainda não extrapolaram as esferas da diplomacia, da política e da economia. Mas a perturbadora possibilidade de que se desdobrem em conflito bélico de dimensão imponderável já não parece remota.

Queda da renda média e desemprego

Um balanço da conjuntura brasileira

Bolsonaro chama Moro de idiota

Religião não pode se confundir com Estado

General Heleno, o pequeno, na corrida do ouro

Site morista denuncia deputado bolsonarista

Por Altamiro Borges

A guerra entre Jair Bolsonaro e Sergio Moro se intensifica. O “capetão” teme que seu ex-ministro abocanhe uma parte do seu eleitorado de extrema-direita; já o ex-juizeco sabe que só chegará ao segundo turno se desidratar o atual presidente. Nessa semana, a revista morista Crusoé – das mesmas antas que editam o site Antagonista – divulgou um petardo contra um aliado do fascista no poder. Ela mostrou imagens do deputado Josimar Maranhãozinho (PL-MA) com maços de dinheiro que seriam de esquema de corrupção com emendas parlamentares do sinistro “orçamento secreto”.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

Bolsonaro e o tributo ao facínora Major Curió

Por Altamiro Borges


Perguntar não ofende: No início de novembro, a Quarta Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, confirmou a decisão que mandou a Secretaria de Comunicação Social (Secom) do presidente Jair Bolsonaro se retratar pela asquerosa homenagem feita ao sanguinário assassino Major Curió. A ordem de retratação já foi cumprida?

Segundo o Estadão registrou na ocasião, o TRF-3 deu direito de resposta “a um grupo de vítimas e familiares das vítimas da ditadura militar pela homenagem ao tenente-coronel da reserva do Exército Sebastião Rodrigues de Moura, o 'Major Curió', um dos líderes da repressão à Guerrilha do Araguaia (PA)”.

Reitor da Unisinos recusa insígnia do governo

Na mídia da direita, Moro vende móveis

O desafio de reverter as privatizações

O mundo encantado de Paulo Guedes

Bolsonaro em núpcias e o Estado laico

General Heleno ajuda predadores na Amazônia

Entenda a luta de classes na China

Moro candidato desmascara a Lava-Jato

O que é racismo ambiental?

domingo, 5 de dezembro de 2021

Planos de saúde preparam golpe contra idosos

Por Altamiro Borges


Os idosos brasileiros estão novamente na mira do "deus-mercado". Ou eles se organizam em entidades para lutar pelos seus direitos, como sindicatos e associações, ou sofrerão duros retrocessos em breve. A jornalista Mônica Bergamo revelou na Folha na semana passada que a "Câmara Federal debate alterar estatuto do idoso pra permitir aumento de planos de saúde".

O fascista da Cultura contrata sem licitação

Por Altamiro Borges

Todo metido a valentão, o ex-ator global Mário Frias, que hoje comanda a Secretaria Especial de Cultura, está calado e até escondeu a arminha que gosta de ostentar pela Esplanada dos Ministérios em Brasília. O jornal O Globo revelou nesta semana que a sua pasta contratou sem licitação, por R$ 3,6 milhões, uma empresa sem funcionários ou sede física.

Segundo a bombástica denúncia, a Construtora Imperial Eireli, da Paraíba, foi escolhida a dedo para prestar serviços de conservação e manutenção do Centro Técnico Audiovisual, no Rio de Janeiro. Ainda de acordo com a matéria, a empresa está em nome de Danielle Nunes de Araújo, que em 2020 se inscreveu e recebeu o auxílio emergencial por oito meses.

O que as quatro últimas pesquisas sinalizam?

Lula com Alckmin: O Brasil vale uma missa

Lula e Alckmin. Foto: Maurício Lima/AFP
Por Tereza Cruvinel, no site Brasil-247:

Bastou Lula admitir que está "em processo de conversa" com Alckmin, e este afirmar que está "caminhando" a ideia de sua participação como vice na chapa do petista, para começar o ranger de dentes na esquerda e na direita.

Enquanto nas redes militantes petistas esconjuram a aproximação com o "neoliberal", porta-vozes da direita na mídia atacam o ex-governador, reduzindo seu gesto político a mera desejo de vingança contra João Dória.

E com isso, sectários dos dois lados estão dizendo que, apesar dos discursos feitos nestes últimos tristes tempos, para eles a prioridade não é derrotar Bolsonaro e o fascismo, restaurar plenamente a democracia e tirar o país da decadência intolerável a que foi condenado pela ignorância e a incompetência do bolsonarismo.

Bolsonaro e as mentiras do fascista chileno

José Pérez Debelli 
Por Caio Teixeira e Leonardo Wexell Severo, de Santiago

A reforma administrativa de Bolsonaro, em votação na Câmara dos Deputados, tem os mesmos fundamentos da realizada pelo ditador Augusto Pinochet no Chile e, caso aprovada, provocará os mesmos danos aos servidores, à sociedade e ao país. É o que alerta nesta entrevista José Péres Debelli, presidente da Associação Nacional dos Empregados Fiscais (ANEF), a maior entidade de servidores públicos do Chile, demonstrando no que foi transformado o Estado após ser privatizado, afogado pela onda neoliberal. Também vice-presidente de Comunicações da Central Unitária de Trabalhadores (CUT), Pérez alerta para a relevância do momento político diante do fascismo e da necessidade de unidade, mobilização e consciência para derrotar a José Antonio Kast.

O algoz do futuro golpeia a memória nacional

Charge: Enio
Por Roberto Amaral, em seu blog:


Desde os primeiros dias deste malsinado governo, o bolsonarismo vem dando sinais inequívocos de sucesso na macabra faina a que se atribuiu, qual seja, a de destruir o país. O que poderia sugerir loucura, revela método, aplicação e coerência. Não nos esqueçamos do discurso que o capitão, recém empossado, pronunciou na embaixada brasileira em Washington em jantar com o qual recepcionou líderes da direita mais primitiva dos EUA. Ditou, no seu conhecido estilo tatibitate: “O Brasil não é um terreno aberto onde nós pretendemos construir coisas para o nosso povo. Nós temos é que desconstruir muita coisa. Desfazer muita coisa”. (Valor, 18/03/2019). Impune, sem peias, protegido pelos engalanados pendurados em comissões e sinecuras, está levando a cabo o projeto diabólico.

Os Lulas da internet incomodam os jornalões

Reprodução do Twitter: Podpah
Por Moisés Mendes, em seu blog:

A Folha sempre foi o mais prepotente dos jornais das grandes organizações. Ao publicar hoje a notícia sobre a presença de Lula ontem no podcast Podpah, a Folha diz que este é um “programa online apresentado por dois influenciadores digitais”.

Os influenciadores que a Folha esnoba e não cita os nomes são o Thiago Marques, o Mítico, e o Igor Cavalari, o Igão (na foto), que estão entre os maiores fenômenos da internet no Brasil.

A Folha se fez de boba para duas figuras que têm mais audiência do que todos os jornalistas da Folha, do Globo e do Estadão juntos.

Pesquisas apontam vitória de Boric no Chile

Gabriel Boric
Por Jeferson Miola, em seu blog:


A duas semanas do 2º turno da eleição presidencial chilena, se acirra a disputa entre o progressista Gabriel Boric, pela Frente Ampla, e o ultradireitista José Antonio Kast, pelo Partido Republicano.

A vantagem apertada de Kast no 1º turno, de apenas 2,07% sobre Boric [146.610 votos], prenunciava uma disputa bastante difícil no 2º turno.

Todas as 9 pesquisas divulgadas no país desde 26 de novembro sobre a intenção de votos indicaram, entretanto, vantagem de Boric em relação a Kast.

A significativa variabilidade dos resultados encontrados, entretanto, ainda que sempre apontando tendência de vitória do Boric, desaconselha qualquer conclusão assertiva a respeito do prognóstico.

O neoliberalismo e a economia

O estrago do garimpo ilegal na Amazônia

Os pulinhos de Michele Bolsonaro

Agrotóxicos fazem vítimas no Brasil

Em defesa do Arquivo Nacional

sábado, 4 de dezembro de 2021

Senado aprova 'evangélico terrível' no STF

Bolsonaro vende derrotas como vitórias

Indústria, inovação e sustentabilidade

Brasil em recessão: o que virá em 2022?

André Mendonça no STF: as consequências

As eleições em Honduras e no Chile

Brasil entra em recessão econômica

A candidatura Moro e a ultradireita

STF abre inquérito contra Bolsonaro

Charge: Vitaly Podvitsky
Por Altamiro Borges


Depois da "carta de arrego" e dos aparentes conchavos e recuos do Judiciário, Jair Bolsonaro volta a ser alvo do Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta sexta-feira (3), Alexandre de Moraes atendeu ao pedido da CPI do Genocídio para abertura de inquérito contra o "capetão" por associar a vacina contra Covid-19 ao risco de contrair o vírus HIV e desenvolver Aids.

Em sua decisão, o ministro alega que "não há dúvidas de que as condutas noticiadas do presidente da República, no sentido de propagação de notícias fraudulentas acerca da vacinação contra a Covid-19 utilizam-se do modus operandi do esquema de disseminação de massa nas redes sociais, revelando-se imprescindível a adoção de medidas que elucidem os fatos investigados, especialmente diante da existência de uma organização criminosa”.

Recessão brasileira chega à imprensa mundial

Por Altamiro Borges


A recessão brasileira já é assunto na imprensa internacional. O britânico Financial Times estampou na quinta-feira (2) que o "Brasil entra em recessão e a inflação aperta a economia". O jornal explica que "a contração foi causada principalmente por queda de 8% na agricultura e de 9,8% na exportação de bens e serviços... A indústria se manteve estagnada".

Já a agência ianque de notícias Bloomberg, dedicada aos abutres financeiros mundiais, destaca: "Economia do Brasil entra em recessão pelo segundo ano consecutivo". O artigo aponta que "o amplo setor agrícola do Brasil caiu 8% no trimestre, enquanto a indústria ficou estável". O texto também prevê "desafios crescentes" no próximo período:

sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Bolsonaro avança sobre o Supremo

Jornal Nacional: um projeto de poder

Um show de hipocrisia de André Mendonça

Charge: Zé Dassilva
Por João Paulo Cunha, no jornal Brasil de Fato:

O novo ministro do Supremo Tribunal Federal, André Mendonça, aprovado em sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e em seguida no plenário da Casa, é um hipócrita. Não é apenas despreparado para a função, o que retiraria sua candidatura da primeira exigência legal, pela ausência de notório saber jurídico. Nem somente fraco moralmente pela genuflexão ao presidente que o indicou e aos líderes de sua fé. Ou mesmo um reles mentiroso. Há uma progressão em matéria de fuga à verdade no magistrado genuinamente evangélico.

O espólio do Bolsonaro ainda vivo

Por Fernando Brito, em seu blog:

As elites brasileiras, no seu mundinho particular, dão como “morto” Jair Bolsonaro e entregam-se, avidamente, do que julgam ser seu espólio.

Bolsonaro, é verdade, está em desagregação. Mas longe, infelizmente, de ser dado como extinto.

Sua tática de radicalização continuada, em uso até o frustrado 7 de Setembro, foi trocada por outra, da qual não se pode, até agora, medir se terá a eficácia da primeira experiência de auxílio emergencial.

É provável que nem tanto, porque o alcance e o valor serão bem menores. Mas também é certo que produzirá algum efeito, mas numa área em que nossas elites não andam e, olhando de longe, julgam que vota “pelo dinheiro”, como achava que ocorria com o Bolsa Família.

Lula no Podpah derrota Bolsonaro nas redes

Foto: Ricardo Stuckert
Por Miguel do Rosário, no blog Cafezinho:

Era uma vez um tempo em que o mundo político dava grande importância a opinião de meia dúzia de colunistas de jornal.

Foi nesse mundo que Lula se elegeu em 2002, e as crises que teve de administrar em seus dois governos foram exercícios complexos de relações públicas com essa mídia tradicional.

Aí nasceu a internet, e o poder da mídia como “influencer” no mercado político começou a declinar rapidamente.

A Lava Jato foi o canto do cisne da grande mídia brasileira. A parceria criminosa entre o Estado jurídico-policial e setores reacionários do jornalismo comercial produziu uma verdadeira catástrofe econômica e política que, por sua vez, deu a luz Bolsonaro.

Chapa Lula-Alckmin muda tabuleiro

Foto: Ricardo Stuckert
Por Rodrigo Vianna, no site Brasil-247:

O último mês do terrível ano de 2021 começa com o quadro político quase definido para 2022.

João Dória ganhou o braço de ferro no PSDB, e por estreita margem será o candidato de um partido decadente. Dória tem a máquina de São Paulo, muito dinheiro e guarda alguma simpatia em setores tradicionais da elite paulista.

Sérgio Moro ocupou todos os espaços que a mídia tradicional generosamente lhe concedeu: é o candidato da Globo e de fatias importantes do mercado financeiro, além de agregar aqueles militares que sonham com um bolsonarismo sem Bolsonaro.

Desmonte da Petrobras e perda de soberania

Melhores momentos de Lula no Podpah

Ideologia, marxismo e "falsa consciência"

quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

Moro bota medo no bolsonarismo

Em pauta a PL das fake news

Arranjos jornalísticos alternativos no Brasil

Senado aprova evangélico terrível para o STF

Charge: Aroeira
Por Altamiro Borges

Com 47 votos a favor e 32 contrários, o Senado aprovou nesta quarta-feira (1) a indicação do "evangélico terrível" André Mendonça – um serviçal de Jair Bolsonaro – para a vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). Na teatral sabatina, o novo ministro, que até fez implante de cabelos, defendeu o Estado laico e o casamento gay, fingindo se contrapor aos dogmas dos mercadores da fé e do fascista no poder. Após a apertada vitória, porém, ele festejou o "salto para os evangélicos".

Mais arrocho em cima do arrocho

Charge: Crisvector
Por Paulo Kliass, no site Vermelho:

Não é segredo para quase mais ninguém o quão criminosa tem se revelado a cada semana, cada mês, cada ano que passa, a política econômica levada a cabo pelo superministro da economia Paulo Guedes. Desde antes mesmo do início do mandato do ex-capitão, o banqueiro sempre se primou por implementar, enquanto política de governo, as propostas que atendessem de forma plena e satisfatória prioritariamente aos interesses do financismo.

Desemprego e números paquidérmicos

Charge: Fraga
Por João Guilherme Vargas Netto

O Brasil é um país imenso com uma população enorme. Mas suas estatísticas não precisavam ser tão desconjuntadas e tão remexidas.

Basta citar os números do desemprego e assemelhados (mesmo e principalmente aqueles manipulados escandalosamente) para verificar o quanto a brutal situação perde a urgência de seu enfrentamento e superação exatamente porque...eles são aterradores.

O professor Waldir Quadros, persistente e criterioso analista, resume suas pesquisas com a feroz afirmação de que 43 milhões de brasileiros não têm renda decorrente do trabalho. Mesmo que se descontem os aposentados, como conseguem sobreviver os milhões restantes?

O “salto para os evangélicos” e a democracia

Charge: Nei Lima
Por Jeferson Miola, em seu blog:

Na sabatina no Senado, o tremendamente hipócrita André Mendonça disse que “na vida, a Bíblia; no Supremo, a Constituição”.

Ele ostentava implante de cabelo. Talvez para desviar a atenção e camuflar seu real caráter de agente extremista de direita.

Bastaram, contudo, poucos minutos para Mendonça despir-se da fantasia ensaiada com mídia trainers e usada na pantomima na comissão de constituição e justiça do senado [em minúsculo].

Nos corredores do senado, cercado de familiares e evangélicos parlamentares, um Mendonça “genuinamente evangélico”, como se autodefiniu perante o colegiado, fez seu primeiro pronunciamento como ministro da Suprema Corte como se estivesse pregando na igreja presbiteriana Esperança, na Asa Sul, em Brasília, onde é um reconhecido pastor fundamentalista.

Como o garimpo ilegal dominou o rio Madeira

Novos fatos sobre os negócios de Dallagnol

Alta dos juros agrava tempestade perfeita

quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Reitor da Unisinos rejeita insígnia do governo

Padre Marcelo Fernandes de Aquino, reitor da Unisinos
Por Altamiro Borges


Numa atitude altiva e exemplar, o reitor da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos-RS), padre Marcelo Fernandes de Aquino, rejeitou a condecoração com a insígnia do grau de Cavaleiro da Ordem de Rio Branco, oferecida pelo governo federal a personalidades por “serviços ou méritos excepcionais prestados ao país”.

Em carta enviada ao Itamaraty na segunda-feira (29), ele reconheceu a importância da insígnia, mas explicou o motivo da sua rejeição. “Declino receber a condecoração em virtude da atual incapacidade do governo federal de dar rumo correto às políticas públicas para as áreas de educação, saúde, meio ambiente, ciência e tecnologia”.

Confiança dos consumidores segue em queda

A base evangélica de Bolsonaro já derrete

As eleições de 2022 e o papel da mídia

Para entender o orçamento secreto

Flávio Bolsonaro ataca Moro no ato do PL

A sabatina de André Mendonça no Senado

O fracasso econômico do governo Bolsonaro

“Noivinha do Aristides” causa excitação

Quem é Xiomara Castro, a líder de Honduras?

terça-feira, 30 de novembro de 2021

As pesquisas e a "noivinha do Aristides"

Charge: Romulo
Por Altamiro Borges


Jair Bolsonaro tem motivos de sobra para estar irritado  e não é com a tirada homofóbica sobre a "noivinha do Aristides". Ele derrete em todas as pesquisas de opinião. A sondagem do Instituto Atlas, divulgada nesta segunda-feira (29), mostra que a aprovação do seu governo despencou e atingiu o menor percentual desde a sua posse em janeiro de 2019.

Somente 19% dos entrevistados avaliaram o governo como ótimo/bom, enquanto 20% consideraram regular e 60% o classificaram como ruim/péssimo. Na consulta anterior, em setembro, a avaliação positiva foi de 32%. Questionados sobre os principais problemas do país, 59% apontaram as questões econômicas, como desemprego, inflação e pobreza.

A crise na mídia e o fim do jornal Agora

Sérgio Moro e a mídia da Faria Lima

Os ataques ao sindicalismo no Chile

Reprodução do Facebook: CUT Chile
Por Caio Teixeira e Leonardo Wexell Severo, de Santiago

Para o secretário-geral da Central Unitária dos Trabalhadores do Chile (CUT), Eric Campos, derrotar o representante do fascismo, José Antonio Kast, é primordial para recuperar direitos e reverter as consequências do nefasto modelo econômico que as grandes corporações e as transnacionais querem aprofundar. “Com Gabriel Boric o sindicalismo terá muito mais espaço para se desenvolver e ampliar, potencializando sua capacidade política, social e mobilizadora”, afirmou Campos, que é também presidente da Federação Nacional dos Metroviários. 

Moro conseguirá funcionar sem Dallagnol?

Charge: Nando Motta
Por Moisés Mendes, em seu blog:

Esqueçam o Aristides e pensem no que pode acontecer com Sergio Moro, quando o ex-juiz estiver participando do baile de cobras de 2022, não como alguém que fica nas beiradas da pista, mas como dançarino mesmo.

Moro ainda está longe de entrar no baile, mesmo que, por inexperiência, ache que já entrou. Temos por enquanto alguns preparativos importantes, mas apenas preparativos.

Por exemplo, a Globo começa agora a dedicar todas as suas energias ao lavajatista. Até domingo, quando as prévias tucanas acabaram expurgando Eduardo Leite, o gaúcho também era uma aposta da Globo e dividia as atenções com Moro.

Lula e a presença internacional do Brasil

O alarmante desemprego no Brasil

As emendas parlamentares para os militares

segunda-feira, 29 de novembro de 2021

Com Bolsonaro e Guedes, a fome chega ao SUS

Doria ganha as batatas?

Charge: Jota Camelo
Por Fernando Brito, em seu blog:


A vitória de João Doria, comemorada com juras de união com o grupo de Eduardo Leite – candidato de Aécio Neves – representa, claro, um triunfo do governador paulista.

Dar-lhe-á, como no Quincas Borba, de Machado de Assis, as batatas da sobrevivência no jogo sucessório.

Foi miúda, pequena como suas estatísticas nas intenções de votos, mirradas para quem é governador de São Paulo, onde sua lavoura anda raquítica, embora conte com a máquina governamental, que ara a terra e cava votos.

Disso depende o que poderá fazer com sua candidatura: levá-la teimosamente em frente ou tornar-se meeiro de Sergio Moro, o que só poderá fazer se começar a exibir musculatura em seu estado.

Nosso futuro está logo ali

Charge: Dino Alves
Por Paulo Nogueira Batista Jr.

Volto a fazer das tripas coração para falar do papel planetário que o Brasil será chamado a desempenhar em breve. O nosso futuro está logo ali, repito.

Não quero exagerar e muito menos assumir ares de profeta, mas sinto que corro esse risco outra vez, malgré moi même. Vou tentar segurar a onda.

Já escrevi sobre o papel planetário do nosso país em artigos anteriores desta coluna, publicados em julho e agosto últimos: “Brasil, país-planeta” e “A Rota da Boa Esperança”. Foram artigos meio delirantes, reconheço. Mas, desta vez, tenho o que os jornalistas chamam de “gancho”. E que “gancho”! Estou falando do sucesso retumbante da recente turnê europeia do ex-presidente Lula. Para surpresa de muitos aqui no Brasil, inclusive na esquerda, mas não para mim, o ex-presidente recebeu tratamento de chefe de Estado e liderança mundial nos vários países europeus que visitou.

O aumento do patrimônio da família Dallagnol

As novas derrotas da Igreja Universal

Mulher é detida ao xingar Bolsonaro

Sem concorrentes, Cabo Daciolo é imbatível!

Paulo Freire e a prática da liberdade

domingo, 28 de novembro de 2021

Jornalistas da EBC/TV Brasil entram em greve

Reprodução do Twitter: Fica EBC
Por Altamiro Borges


Diante do assédio moral, do arrocho salarial e da intransigência do governo nas negociações coletivas, os trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que mantém a Agência Brasil e coloca no ar a TV Brasil e sete rádios públicas – incluindo a Nacional e a MEC do Rio de Janeiro –, entraram em greve na madrugada de sexta-feira (26). A paralisação envolve os jornalistas e radialistas das três praças em que a EBC opera: São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Confiança dos consumidores segue em queda

Charge: Genildo
Por Altamiro Borges


As bravatas do ministro Paulo “Offshore” Guedes não convencem ninguém. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) medido pela Fundação Getúlio Vargas registrou em novembro queda de 1,4 ponto, a 74,9 pontos, o seu menor patamar desde abril último (72,5). A maioria dos consumidores brasileiros acha que a economia está afundando e só vai piorar!

"Apesar do avanço da vacinação, de suas consequências favoráveis na redução de casos e mortes por Covid-19 e da flexibilização das medidas restritivas, o aumento da incerteza econômica diante de uma inflação elevada, da política monetária restritiva e do maior endividamento das famílias de baixa renda torna a situação ainda desconfortável e as perspectivas ainda cheias de ameaças", explica Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da sondagem da FGV.

O fim do jornal Agora São Paulo

Charge: Laerte
Por Altamiro Borges

A crise na mídia impressa segue em ritmo acelerado. Após 22 anos de circulação, o jornal Agora São Paulo anuncia que deixará de ir às bancas nesta segunda-feira (29). O Grupo Folha, dono do veículo, informa que “a decisão seguiu critérios econômicos baseados em circulação e publicidade" – em outras palavras, o jornal despencou em tiragem e em anúncios. O decadente império midiático também garante que “será facultado aos jornalistas se transferirem para a redação da Folha”. Será?

Amazon é alvo de protestos na Black Friday

O Rio de Janeiro não aguenta mais chacinas!

Como se proteger de ataques e ameaças online

Maria Bonita e as mulheres no cangaço

Um balanço da viagem de Lula à Europa

sábado, 27 de novembro de 2021

A barbárie tem chancela do governo

Os riscos da variante Ômicron

Covid: Bolsonaro quer mais 600 mil mortes

Sergio Moro, a maior ameaça

Ajuste fiscal com crescimento econômico

Tribunal do Genocídio: um evento histórico

Como a TV Globo vence uma eleição

Vira casaca: Bolsonaro fala da Libertadores

Há futuro para os Brics?

PL-2630 e regulação das plataformas digitais

Amazon é alvo de protestos na Black Friday

Foto (divulgação): Uni Global Union
Por Altamiro Borges


A agência Reuters informa que "a Amazon foi alvo de protestos de ambientalistas e trabalhadores em diferentes pontos do mundo nesta sexta-feira (26), inclusive no Brasil". Aos poucos, a luta sindical contra as novas formas de precarização do trabalho no "capitalismo das plataformas" vai ganhando contornos e força.

Os protestos foram convocados pela coalizão mundial “Make Amazon Pay” (Faça a Amazon Pagar), que reúne cerca de 40 organizações – entre ONGs, como o Greenpeace e a Oxfam, e entidades sindicais. "A aliança dos sindicatos alega que a empresa não paga impostos suficientes, nem para amparar trabalhadores nem para contribuir com o caixa dos estados".

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Globo não vê nada demais no funeral tucano

Charge: Latuff
Por Bepe Damasco, em seu blog:


Nascido de uma costela do antigo PMDB, o PSDB de Franco Montoro e Mário Covas tinha o objetivo de galvanizar o sentimento socialdemocrata de uma parcela minoritária da classe média brasileira.

Até que tentou, em 1989, na campanha presidencial de Covas, ao mesclar um discurso que combinava compromisso democrático com alguma preocupação social.

Mas na reta final da campanha, o candidato tucano passou a defender um “choque de capitalismo” para o Brasil, o que já fornecia pistas para sua guinada inexorável para a direita em breve.

O partido acabou indo de malas e bagagens para o conservadorismo depois que o PT cresceu tanto que atraiu até o público alvo dos tucanos. O PSDB, então, vira o partido predileto da elite mais mesquinha, predadora e antipopular do planeta.

A violência política contra as mulheres

Ilustração: Dino Alves
Por Cida Pedrosa, no jornal Brasil de Fato:

Neste 25 de novembro iniciou-se a campanha internacional 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A importante mobilização começa e termina em datas muitos emblemáticas: 25 de novembro foi Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres e 10 de dezembro, data do encerramento, é o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Portanto, é um momento para indivíduos e organizações levantarem a voz contra a brutalidade, para combater o silêncio conivente que maltrata e mata.

Reforço das posições do sindicalismo

Charge: Bira
Por João Guilherme Vargas Netto

O grande empresariado tem ganho dinheiro como nunca, sejam os banqueiros, os agroexportadores, os comerciantes do atacado e tutti quanti.

Enquanto isto os pequenos negócios passam por dificuldades decorrentes dos juros altos, créditos caros e da falta de compradores acossados pela carestia.

Um setor estratégico como o industrial tem sido massacrado sem que suas lideranças resistam a isso, sofrendo também as consequências do desarranjo das cadeias produtivas.

Nesta situação, como era de se esperar, todos eles querem diminuir ainda mais os salários de seus empregados arrochando-os nas negociações coletivas ou nas contratações. Choram lágrimas de crocodilo sobre o desemprego e a informalidade, mas apoiam-se neles para seus objetivos imediatos e egoístas.

Desemprego é o dobro da média mundial

Colonialismo de dados e a guerra neoliberal

Tribunal do Genocídio condena Bolsonaro

Cuba, revolução colorida e contrarrevolução

Quem ganhará as eleições no Chile?

Os antídotos ao bolsonarismo

Jornalismo e os exterminadores de direitos

A chacina no RJ e o garimpo na Amazônia

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

Delegado Waldir e R$ 10 mi para eleger Lira

Charge: Amarildo
Por Altamiro Borges

O site The Intercept-Brasil, o mesmo que desmascarou o ex-juizeco e ex-ministro Sergio Moro com a Vaza-Jato, publicou na semana passada outra reportagem bombástica, que desmoraliza o laranjal de Jair Bolsonaro. “Exclusivo: 'R$ 10 milhões para todo parlamentar'. Deputado bolsonarista revela o preço da eleição de Arthur Lira", estampou na manchete.

Segundo a matéria, assinada pelo jornalista Guilherme Mazieiro, o deputado Waldir Soares de Oliveira, conhecido como Delegado Waldir, o mais votado de Goiás em 2018 e ex-líder do PSL na Câmara Federal, escancarou em um áudio “o funcionamento do orçamento secreto do Bolsolão na compra de votos pelo governo”.

Bia Kicis será investigada por racismo

As falácias neoliberais na América Latina

Lula, Nicarágua e o cinismo da Folha

O rastro da Covid-19 nos grandes frigoríficos

Bolsonaro e congêneres apostam no pânico

Mídia já altera sua tática contra Lula

Os caminhos do Chile no segundo turno

Ricardo Salles chama Moro de "comunista"

Moradores denunciam chacina em São Gonçalo

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Lula, Nicarágua e o cinismo da Folha

Charge: Aroeira
Por Altamiro Borges

A mídia hegemônica brasileira – que foi protagonista do golpe do impeachment contra Dilma Rousseff, que criou o clima para a prisão abusiva do ex-presidente Lula por 580 dias e que chocou o ovo da serpente que levou ao Palácio do Planalto o neofascista Jair Bolsonaro – prepara agora sua artilharia para as eleições presidenciais do próximo ano.

Até outro dia, na busca do candidato ideal da chamada “terceira via”, ela criticava o autoritarismo do “capetão” e fazia de tudo para invisibilizar a principal liderança das forças de esquerda no país. Mesmo com Lula disparado à frente de todas as pesquisas de intenção de voto, jornalões, revistonas e emissoras de rádio e TV evitavam entrevistá-lo e falar dele.

Bolsonaro avança sobre o Supremo

Charge: Carlos Latuff
Por Altamiro Borges


O fascismo segue corroendo as instituições democráticas no Brasil. Nesta terça-feira (23), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal, presidida pela fanática bolsonarista Bia Kicis, aprovou a admissibilidade do projeto de lei que reduz a idade para a aposentadoria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) – dos atuais 75 para 70 anos.

Caso o parecer seja confirmado pelo plenário do Congresso Nacional, Jair Bolsonaro poderá indicar mais dois ministros no STF, antecipando as aposentadorias de Ricardo Lewandowski e Rosa Weber, ambos com 73 anos. Com isso, a extrema-direita nativa poderá ter quatro dos 11 ministros do Supremo em menos de quatro anos de governo do “capetão”.

A 22ª vitória de Lula contra ex-juizeco Moro

Senado anuncia sabatina de André Mendonça

PSDB segue à espera da exumação dos votos

Charge: Clayton
Por Fernando Brito, em seu blog:


Perguntam-me se não vou escrever mais sobre a novela das prévias do PSDB, que seguem em suspenso, porque o novo programa contratado para captar os votos por celular também teve problemas nos testes realizados ontem à noite.

Respondo que não – embora o esteja fazendo – porque dali a notícia que importa já veio: o partido sepultou-se por suas próprias mãos.

Como dos mortos ilustres, fala-se muito da agonia, mais ainda do óbito, recorda-se no segundo e, dali para a frente, se os esquecem.

Lula, a Nicarágua e as pegadinhas da mídia

Foto: Ricardo Stuckert
Por Miguel do Rosário, no blog Cafezinho:

Uma entrevista do ex-presidente Lula ao jornal El País, divulgada por esses dias, produziu uma sequência de ruídos.

Primeiro foi divulgado um trecho recortado, no qual Lula comparava a extensão do mandato de Ortega ao de Angela Merkel ou Felipe Sanchez, e tomava um “sabão” da jornalista.

O presidenciável Sergio Moro (Podemos) rapidamente explorou o episódio, publicando um retuíte comentado com uma crítica: “É o PT com a “democracia” de Ortega que queremos para o Brasil?”

As críticas a Lula não vieram apenas de seus adversários. Muitos “neutros” e apoiadores do ex-presidente protestaram contra sua fala.

Alguns minutos depois, todavia, internautas postaram o trecho completo, onde se vê o início e o fim da fala do ex-presidente, que alteram expressivamente todo o sentido de sua opinião.

Fidel, um inesquecível Amigo

Foto: Acervo da Fundação Perseu Abramo
Por Frei Betto, em seu site:

Em 25 de novembro comemoram-se cinco anos da transvivenciação de Fidel. Não saberia dizer quantas conversas privadas tive com ele, desde que o conheci, em 1980. Após o nosso primeiro encontro, em Manágua, fiz inúmeras viagens a Cuba, e acredito que, a partir de 1985, em quase todas elas surgiu a oportunidade de encontrá-lo.

Mas nunca tive acesso direto a ele. Enganavam-se aqueles que me ligavam e pediam que eu fosse portador de uma carta ou de um apelo a Fidel. Não era alguém que eu pudesse chamar por telefone, embora ele tenha me ligado algumas vezes. Uma delas foi em 2010, pouco antes da eleição presidencial que daria vitória a Dilma Rousseff. Eu me encontrava em São Paulo, no Esch Café, em companhia – por coincidência – do embaixador de Cuba no Brasil e do cônsul em São Paulo. Fidel queria saber sobre as chances de Dilma, do PT e sucessora de Lula, ser eleita presidente da República. Os dois diplomatas, surpresos, devem ter imaginado que tais chamadas a mim fossem frequentes...

O recado da Europa sobre Lula

Lula e Jean-Luc Mélenchon, líder da França Insubmissa.
Foto: Ricardo Stuckert
Por Tereza Cruvinel, no site Brasil-247:


Agora que a viagem do ex-presidente Lula pela Europa terminou, o conjunto de encontros que ele teve e de homenagens que recebeu permite uma síntese clara: colocando Lula nas alturas, a Europa reiterou seu rechaço a Bolsonaro e externou simpatia, para não dizer apoio, o que seria impróprio, pelo retorno eventual de Lula à Presidência do Brasil.

As elites nacionais, onde alguns consideram Lula indesejável, embora reconhecendo os méritos de seus dois governos, entenderam ou recado.

Agora é saber como irão processá-lo.

Embora não tenha sido programado com objetivos eleitorais, uma viagem assim, com Lula sendo recebido com honras reservadas a chefes de Estado, e a reverência devida aos grandes líderes políticos, tem algum efeito sobre os eleitores - apesar da folga com que ele lidera as pesquisas para a eleição de 2022.

A democracia na periferia do capitalismo

A parlamentar mais votada do Chile

Paulo Guedes e o escândalo da offshore

Os desafios do 5G no Brasil

Na prática, Bolsonaro não governa mais

terça-feira, 23 de novembro de 2021

Sara Winter detona general Augusto Heleno

Segundo turno opõe democracia e fascismo

Gabriel Boric
Por Caio Teixeira e Leonardo Wexell Severo, de Santiago

Em um clima de acirrada polarização, o candidato de extrema-direita à presidência do Chile, José Antonio Kast, líder do Partido Republicano, obteve 27,91% dos votos, acima dos 25,83% de Gabriel Boric, do Aprovo Dignidade, a frente progressista.

Para o segundo turno, marcado para 19 de dezembro, ao que tudo indica nada falará tão forte como o ensinamento político de que “quanto mais amigos, menos inimigos”. De um lado, uma ampla coalizão de forças em defesa de um projeto de desenvolvimento nacional, de fortalecimento do papel do Estado, respeito à natureza e aos direitos humanos, e de ruptura com as estruturas herdadas da sangrenta ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990). De outro, a de Kast, o Bolsonaro chileno que, entre outras ações, faz questão de visitar na prisão membros da ditadura condenados por crimes bárbaros contra presos políticos e defende explicitamente em seu programa o fim do Ministério da Mulher.

Blog Viomundo: "Não vão calar nossas vozes"

Do site do Centro de Estudos de Mídia Barão de Itararé:

O expediente da judicialização para silenciar uma crítica ou uma denúncia segue atingindo em cheio a mídia independente brasileira. Desta vez, o Viomundo, pioneiro no movimento dos ‘blogueiros progressistas’ e referência no jornalismo alternativo brasileiro, é quem esteve na mira de uma ação judicial que custará a sua sobrevivência - a não ser que arrecade a quantia de R$ 20 mil.

Para isso, o site fundado pelo jornalista Luiz Carlos Azenha e que tem como editora a jornalista Conceição Lemes, lançou uma campanha de crowdfunding (a chamada ‘vaquinha virtual’) para juntar fundos e manter a página no ar.

Brasil muito longe do “país do futuro”

Charge: Maarten Wolterink
Editorial do site Vermelho:

Uma sina parece ter sido impregnada ao Brasil quando, há 80 anos, o escritor austríaco Stefan Zweig (1881-1942) o definiu, em seu livro icônico, como “o país do futuro”. Zweig não viveu o suficiente para ver o melhor da saga brasileira. Não viu, por exemplo, o Brasil se tornar, entre 1930 e 1980, a nação do Ocidente que mais cresceu no mundo, impulsionada por uma industrialização acelerada e por investimentos estatais de monta. Tampouco alcançou a era Lula, na qual a imagem do País no exterior estava no auge, com direito a sediar a primeira Olimpíada na América do Sul.

Chile entre a esquerda e a extrema-direita

Enciumado com Lula, Bolsonaro faz motociata

Ensinamentos iniciais das eleições no Chile

Moro convida Gentili para ser seu vice em 2022

Desemprego no Brasil: dobro da média mundial

Charge: Nani
Por Altamiro Borges

A dupla Bolsonaro-Guedes está desgraçando a vida dos trabalhadores. Ranking divulgado nesta segunda-feira (22) pela agência de classificação de risco Austin Rating comprova que o desemprego no Brasil, de 13,2% no trimestre encerrado em agosto, é mais que o dobro da média internacional, de 6,5%.

O levantamento compara os países que divulgaram dados de desemprego de agosto. Pelo ranking, a taxa de desocupação brasileira é a quarta maior de uma lista de 43 economias. O Brasil só ficou em uma posição melhor do que a da Costa Rica (15,2%), Espanha (14,6%) e Grécia (13,8%).

segunda-feira, 22 de novembro de 2021

O vexame das prévias do PSDB bolsonarista

O primeiro turno das eleições no Chile

China: o socialismo do século 21

Cuba vive uma revolução colorida?

Por que é preciso ser antirracista?

O fiasco das prévias tucanas

Moro é quem tem que se preocupar, diz Lula

PSDB é um partido de quinta categoria

Importante vitória do chavismo na Venezuela

COP26: o que avançou e o que falta avançar

A marcha genocida da PM do Rio de Janeiro

domingo, 21 de novembro de 2021

Sara Winter detona o “comandante” Heleno

Charge: Gilmar
Por Altamiro Borges


O general “gagá” Augusto Heleno, aquele do sambinha na convenção do PSL em 2018 que homologou a candidatura de Jair Bolsonaro – “Se gritar pega Centrão, não fica um meu irmão” – deve estar magoado com a ex-comparsa Sara Winter. Em entrevista exclusiva à revista IstoÉ, ela conta como o atual ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) orientou um grupelho terrorista, de dentro do Palácio do Planalto, a atacar o Supremo Tribunal Federal: “Ele pediu para deixar de bater na imprensa e no Maia [ex-presidente da Câmara Federal] e redirecionar todos os esforços contra o STF”.

A 22ª vitória de Lula contra ex-juizeco Moro

Charge: Latuff
Por Altamiro Borges


Aposta de "terceira via" nas eleições de 2022 por parte da mídia hegemônica, Sergio Moro sofreu mais uma derrota nesta quinta-feira (18). A 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo encerrou o inquérito contra três filhos de Lula por falta de provas, acolhendo pedido do Ministério Público Federal (MPF). Foi a 22ª vitória do ex-presidente contra o ex-juizeco da Lava-Jato e ex-ministro do fascista Jair Bolsonaro.

O comentarista nazista da Jovem Pan News