sexta-feira, 22 de junho de 2018

As crianças enjauladas da globalização

Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:



A imagem de crianças aprisionadas em modernos campos de concentração cercados de arame nos Estados Unidos tem provocado reações de choque, repulsa e indignação no mundo inteiro.

O fato de que não tenham sido capazes de tirar o sono de nenhuma autoridade do planeta é a demonstração escancarada do ambiente geral de conformismo e derrota de nossa época. Também expressa a hipocrisia passageira, torcendo para que um escândalo dessa envergadura, possa ser esquecido após duas ou três manchetes inofensivas.

Eleição no México: Vai Obrador!

Por Cesar Locatelli, no site Jornalistas Livres:

"Toda reconstrução histórica é um pouco arbitrária e imprecisa. Mas feita esta ressalva, se pode afirmar que o “desenvolvimentismo” latino-americano nasceu no México, durante o governo do presidente Lázaro Cárdenas, na década de 1930. Cárdenas foi nacionalista e seu governo fez uma reforma agrária radical; estatizou a produção do petróleo; criou os primeiros bancos estatais de desenvolvimento industrial e de comércio exterior da América Latina; investiu na construção de infraestrutura; praticou políticas de industrialização e proteção do mercado interno; criou uma legislação trabalhista e adotou uma política externa independente e anti-imperialista". José Luís Fiori

Essa semana foi publicado um admirável artigo no New Yorker, uma revista estado-unidense de ensaios, com o título Uma nova revolução no México – fartos da corrupção e de Trump, eleitores abraçam o político independente de esquerda Andrés Manuel López Obrador.

Raio X da política comercial dos EUA

Por Tatiana Carlotti, no site Carta Maior:

“Poder e Comércio: a política comercial dos Estados Unidos” acaba de ser lançada pela editora Unesp, uma obra de fôlego realizada pelos professores Filipe Mendonça, Thiago Lima e Tullo Vigevani, pesquisadores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Estudos sobre Estados Unidos (INCT-Ineu).

Abordando a política comercial norte-americana ao longo do último século, em particular no pós-Guerra, a pesquisa se debruça sobre as instituições responsáveis pela formulação e execução dessas políticas, trazendo o contexto de sua elaboração e implementação.

Temer tira dinheiro do esporte e da cultura

Por Eliana Alves Cruz, no site The Intercept-Brasil:

Diz a lenda que, em plena Segunda Guerra, quando foi aventada a possibilidade de redução dos investimentos em cultura para que fossem reforçadas as finanças militares, o estadista inglês Winston Churchill deu uma resposta mítica: “Evidentemente que não! Então para que serve estarmos nesta guerra?”

Em 12 de junho, o presidente Michel Temer assinou a medida provisória 841, que discorre sobre o Fundo Nacional de Segurança Pública e o destino dos montantes arrecadados com as loterias. Quando for implementada, a medida praticamente vai paralisar os Ministérios da Cultura e do Esporte, que também recebem recursos vindos das loterias, pois os cortes afetarão atividades, programas de desenvolvimento, fomento e, no caso do esporte, apoio no alto rendimento e na base. O Brasil de 2018 surge como uma nação que navega em um mar revolto de medidas pontuais, evidenciando uma ausência de projetos… Inclusive para a segurança pública. A ver.

Fux volta a falar em anulação das eleições

Por Pedro Breier, no blog Cafezinho:

O presidente do TSE repetiu hoje (21) a ameaça feita por ele mesmo há cerca de dois meses. Segundo Luiz Fux, as eleições de 2018 poderão ser anuladas caso o resultado seja influenciado por fake news. Discorremos sobre o assunto aqui.

A insistência de Fux no tema reforça o tom de ameaça que contém essa declaração.

Como o Judiciário é o braço armado do capital e, consequentemente, da direita, é evidente que a ameaça de anulação das eleições pairará sobre a cabeça do próximo presidente somente se este não for o candidato do establishment.

Maia, Temer e Aécio no escurinho de Brasília

Por Fernando Brito, no blog Tijolaço:

Fora da agenda presidencial, como o encontro com Joesley Batista, um jantar reservado reuniu ontem à noite os senhores Michel Temer, Aécio Neves e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Fica-se sabendo pela reportagem de Marcelo Ribeiro, do Valor, que “os três discutiram o cenário eleitoral e avaliaram as possibilidades de suas legendas, DEM, MDB e PSDB, se unirem em torno de uma candidatura única à Presidência da República”.

Economia: o Brasil diante da velha ameaça

Por Paulo Kliass, no site Outras Palavras:

Ao longo desta terça e quarta (19 e 20), o Conselho de Política Monetária (Copom) estará realizando sua 215ª reunião ordinária. Da mesma forma como acontece a cada 45 dias, todos os integrantes da diretoria do Banco Central (BC) mudam seus respectivos uniformes e convertem-se em conselheiros do colegiado que define os patamares da taxa oficial de juros do País, a Selic.

A longa duração do encontro guarda relação com uma suposta importância do cerimonial vetusto para justificar a tomada de posição a respeito de assunto tão importante para o presente e futuro da economia brasileira. Todos ali se conhecem suficientemente bem, participam diariamente de conversas no interior do próprio BC e trocam sistematicamente impressões a respeito da conjuntura e das perspectivas da situação econômica.

Especulação e desestabilização política

Por Lecio Morais, no Blog do Renato:

A recente revoada de dólares para o mercado de Nova York foi uma movimento especulativo de grande envergadura. Embora tenha desvalorizado as principais moedas do mundo frente ao dólar, esse movimento não teve consequência relevante sobre essas economias.

Já na América do Sul, a pressão de saída de dólares, iniciada no final de abril passado, desvalorizaram todas as moedas nacionais, com raras exceções, provocando duas crises cambiais, a da Argentina e a do Equador. Esses dois países tiveram suas reservas ameaçadas de esgotamento.

Covardes estragam festa do futebol na Rússia

Por Ricardo Kotscho, em seu blog:

Passar duas horas vendo um jogo na Copa do Mundo, qualquer um, faz bem para a alma. Distrai e diverte, e não custa nada.

Mesmo para quem não liga para futebol, o que não é meu caso, pelo menos a gente muda de assunto, passa um tempo sem falar de problemas, vê imagens bonitas dentro e fora dos estádios, gente fantasiada e feliz, pulando e cantando nas arquibancadas.

O ritual do futebol é insuperável como espetáculo coletivo, que desperta paixões, alegrias e tristezas em bilhões de telespectadores espalhados pelo mundo todo.

As 'fake news' do vereador do MBL

Por Cynara Menezes, no blog Socialista Morena:

O vereador Fernando Holiday, do MBL (Movimento Brasil Livre), grupo notório por sua ligação com sites que disseminam notícias falsas na rede, está desinformando seus seguidores e eleitores com fake news sobre um projeto que regulamenta o aborto legal em São Paulo, ou seja, o aborto permitido por lei. Holiday está se gabando nas redes sociais de ter conseguido derrubar um projeto que, segundo ele, defendia “o assassinato de bebês”. Acontece que o vereador está mentindo.

Ruralistas usam 'fake news' e Nizan Guanaes

Da Rede Brasil Atual:

Apesar de serem maioria na comissão especial na Câmara que analisa mudanças propostas para afrouxar as regras para toda a cadeia dos agrotóxicos, aumentando assim sua produção e consumo, os ruralistas enfrentam forte resistência para aprovar o chamado Pacote do Veneno. Tentam, sem sucesso, desde 16 de maio. A minoria formada por deputados do PT, PSB, Psol, PCdoB, PDT e SD tem conseguido segurar o avanço do trator ruralista, usando de todos os recursos legislativos previstos no regimento da Casa para forçar mais debates.

Julgamento de Lula: melhor não sonhar!

Por Tereza Cruvinel, no Jornal do Brasil:

Se os petistas já alimentavam esperanças com o julgamento, no dia 26, do pedido de efeito suspensivo da prisão do ex-presidente Lula, é natural que elas tenham aumentado com a absolvição da senadora Gleisi Hoffmann.

O novo recurso será julgado pelos mesmos ministros da Segunda Turma que inocentaram Gleisi das acusações de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, sustentando que elas se baseavam apenas em delações premiadas inconsistentes e contraditórias.

Ocorre que no caso da senadora, que tem direito ao foro especial, eles julgaram o mérito da acusação.

Delegado da PF quer fechar blog

Por Marcelo Auler, em seu blog:

O verdadeiro – e inacreditável – propósito do delegado federal Eduardo Mauat Silva ao processar este Blog no Juizado Especial Cível de Santa Cruz do Sul (RS) – como noticiamos em Questionado, DPF Mauat, ex-Lava Jato, processa o Blog– ao que parece, não é tanto a indenização por danos morais de 40 salários mínimos (R$ 37.480), como solicitou na inicial da ação.

Bem mais pretensioso, ele reivindica o fechamento deste Blog e a identificação das fontes que nos alimentam com informações – verídicas, ressalte-se – sobre os bastidores da Operação Lava Jato. Isto foi verbalizado pelo próprio, no início da noite de terça-feira, no Juizado de Santa Cruz do Sul, cidade distante 150 quilômetros de Porto Alegre. Tal como fizemos constar da Ata de Audiência, cujo trecho reproduzimos ao lado (a íntegra apresentamos abaixo).

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Os bancos públicos sob fogo cerrado

Da revista CartaCapital:

A cada eleição presidencial, um tema ressurge com força no debate político e econômico: o papel do Estado na economia e a consequente importância das estatais e dos bancos públicos. Nos últimos dois anos, no contexto da Operação Lava Jato, da crise fiscal e da recessão, as instituições financeiras têm estado sob fogo cerrado de economistas de mercado e de parte da mídia.

A participação dos bancos públicos na concessão de crédito caiu pela primeira vez em 11 anos, de 56% para 54%, porcentual que poderá despencar ainda mais diante do desejo de privatização da Caixa Econômica Federal, responsável por cerca de dois terços do financiamento habitacional no País e detentora de 90% do crédito da habitação popular.

Brasil sumiu do cenário internacional

Ruralistas sabotam debate sobre agrotóxicos

Por Rafael Tatemoto, no jornal Brasil de Fato:

A bancada ruralista da Câmara dos Deputados tem reiteradamente se posicionado contra a participação de órgãos públicos de saúde e meio ambiente na Comissão Especial que debate o Projeto de Lei (PL) 6.299 de 2002, que altera as regras para a liberação de novos agrotóxicos no Brasil, tornando as regras para a concessão de autorização mais brandas.

Parlamentares da oposição têm requerido que instituições como o Instituto Nacional do Câncer, o Ibama, a Anvisa e a Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) possam ser ouvidas pelos integrantes da Comissão. Algumas dessas instituições já se manifestaram de forma contrária ao PL, apontando a relação entre agrotóxicos e doenças cancerígenas. Além delas, mais de 200 organizações da sociedade civil lançaram manifesto contra as alterações.

Nem o PRB acredita no dono da Riachuelo

Por Rafael Duarte, no site Saiba Mais:

Oscilando entre 0 e 1% em todas as pesquisas de intenção de voto para a presidência da República, o empresário Flávio Rocha não tem a confiança nem do próprio partido.

O PRB, presidido pelo bispo da igreja Universal Marco Pereira, integra o bloco de partidos que articula apoio a um único candidato ao Palácio do Planalto. O DEM de Rodrigo Maia e ACM Neto; o PP de Ciro Nogueira; e o PTB de Roberto Jefferson também fazem parte do chamado centrão.

Nesta quarta-feira (20), o bispo do PRB se reuniu com Geraldo Alckmin (PSDB). Na terça, parte do bloco jantou com Ciro Gomes (PDT).

Facebook, Google e as eleições de 2018

Da revista Fórum:

Dois candidatos á Presidência, Manuela D'Ávila (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL), mais uma série de ativistas da comunicação, jornalistas e intelectuais criaram um manifesto para cobrar transparência nos gastos com impulsionamento de conteúdo no processo eleitoral.

Eles cobram que os gastos e o alcance de cada post sejam divulgados pelas empresas, para que as pessoas possam saber quanto cada candidato está gastando para convencê-las daquilo que está circulando.


Temer aniquila o esporte brasileiro

Por Carina Vitral e Ricardo Leyser, no site Vermelho:

O Brasil retrocedeu 20 anos em dois com o governo Temer. E o esporte brasileiro é a mais recente vítima da destruição do país praticada pelos que tomaram o governo em 2016. Ao editar a Medida Provisória (MP) nº 841, publicada em 12 de junho, o governo federal iguala o esporte a tantas outras áreas terrivelmente afetadas por medidas de austeridade cruéis.

Pré-sal é entregue às multinacionais

Por Vilma Bokany, no site da Fundação Perseu Abramo:

A Câmara dos Deputados aprovou no dia 20 de junho, por 217 votos a favor, 57 contra e quatro abstenções, o texto-base do Projeto de Lei 8939/17 do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), que autoriza a Petrobras a vender até setenta por cento de seus direitos de exploração em campos da chamada cessão onerosa.

O acordo fechado pela Petrobras com a União em 2010 permitia à estatal explorar cinco bilhões de barris em campos do pré-sal na Bacia de Santos sem licitação. O valor pago pelo acordo foi alto: 74,8 bilhões de reais e nos anos seguintes o valor do barril de petróleo caiu muito. Uma revisão posterior do contrato já estava prevista desde o início.