terça-feira, 17 de maio de 2016

Por que o governo Temer acabou

Por Renato Rovai, em seu blog:

Temer, o ilegítimo, já entrou para a história como ex-presidente da República mais trapalhão e obtuso desde a democratização.

E olha que tivemos Collor, mas ao menos o caçador de marajás teve votos. Temer também, mas apenas 367. E a história dirá como foram amealhados.

Mas este post não se dedicará a falar dos motivos que garantiram a tomada de poder pela turma de Temer, o ilegítimo, mas se dedicará a explicar seu obituário.

Temer pode até ficar na presidência, mas não será presidente.

Nunca, em tão poucas horas no cargo, um chefe de governo anunciou tantas medidas impopulares sem ter qualquer popularidade. Temer está provando que é muito pior do que o pior dos seus detratores podia imaginar.

Nomeou ministros notavelmente medíocres e alguns notavelmente corruptos.

Um anunciou que vai dar de ombros para eleição do MP e que vai nomear para Procurador Geral da República qualquer um da lista tríplice e não o mais votado.

Outro quer fechar as embaixadas do Brasil na África e no Caribe e tentou peitar representantes de organismos internacionais.

Um terceiro acaba de anunciar que assumiu o ministério da Saúde para acabar com o SUS.

Um outro fala de recriar a CPMF, aumentar a CIDE, fazer uma reforma radical na Previdência e na legislação trabalhista.

Ainda tem os cortes no Bolsa Família e o aumento das parcelas do minha Casa Minha Vida para faixa de renda mais pobre.

E a autorização para cobrar mensalidade em universidades públicas, além de cortes em todos os tipos de bolsa.

E a transformação do BNDES no banco das privatizações.

E acabou com o MinC, o Ministério das Comunicações e o Ministério das das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, além de não ter nomeado nenhuma mulher e nem negros para o primeiro escalão.

Não tem como dar certo.

Essa agenda não tem nem 10% dos votos numa disputa eleitoral.

Aécio fugiu dela como o diabo da cruz. Alckmin e Serra idem. E o primeiro colocou até uma camisa com logos de todas as estatais para mostrar o quão nacionalista era.

O Brasil não aceitará esse programa ultraliberal sendo implementado na marra e a partir de um golpe.

Por isso o governo Temer está terminando antes de começar.

Já é um desastre interno e externo. E vai levar às ruas mais gente do que as maiores manifestações contra Dilma até as Olimpíadas.

Nos Jogos, passará um vexame histórico e sua imagem de golpista se consolidará no exterior.

O governo Temer acabou.

3 comentários:

Anônimo disse...

Olá. Vc esqueceu do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Foi fundido com as Comunicações, e não é possível lamentar, neste quadro, pelo fim deste último, por favor. Isso é tão sério quanto a extinção do MINC e não se fala dessa excrecência.

Anônimo disse...


Miro, acho que o Rovai está sendo muito otimista.

Os golpistas têm a mídia. Num país com tantos analfabetos políticos, isso é uma vantagem enorme.

Precisamos retomar grandes mobilizações contra o golpe. É a única chance de influenciar um ou outro senador a mudar seu voto na segunda votação.

Claudio Freire

Cassia Fernanda disse...

Dilma saiu agora ninguém pensou que por detrás, haveria tantos erros que poderia deixar a imagem do pais mais detonada. Agora o rojão quem cai segurar é nós o proletario.