terça-feira, 13 de setembro de 2016

João Doria: o pobretão de R$ 180 milhões

Por Altamiro Borges

Os marqueteiros de João Doria tem tido um baita trabalho para apresentar o empresário-picareta, que disputa a prefeitura de São Paulo pelo PSDB, como um candidato popular e com a cara do paulistano médio. Ele até comeu pastel na feira e tomou um pingado no boteco, mas sua careta foi fotografada e virou motivo de chacota nas redes sociais. A maquiagem não deu certo e a sua assessoria até fez um pedido insólito aos profissionais da imprensa para não fotografá-lo nas refeições. Ele agora aparece na tevê com mangas de camisa e fala mansa, mas as pesquisas continuam apontando o tucano como o candidato dos ricaços - o que pode se transformar num transtorno na reta final da campanha eleitoral.


Ninguém sabe direito como João Doria, o Júnior, acumulou tanta fortuna - um patrimônio declarado de R$ 180 milhões. Mas há várias suspeitas de negócios ilícitos. Neste domingo (11), a Folha serrista - que não morre de amores pelo apadrinhado do governador Geraldo Alckmin, rival de José Serra - publicou mais uma denúncia contra o novato tucano. Segundo a reportagem, o empresário ocupa de forma irregular uma área pública em Campos do Jordão, instância turística do interior de São Paulo frequentada pela elite paulista. Vale conferir alguns trechos da matéria de Thais Bilenky:

*****

O candidato a prefeito de São Paulo João Doria ocupa uma área pública de 400 m² em Campos do Jordão (SP), contrariando decisão da Justiça estadual. A prefeitura cobra reintegração de posse. O processo se arrasta desde 1997. Mais de uma vez, o empresário e apresentador tentou fazer acordos para evitar a devolução da área, uma viela sanitária incorporada à propriedade na zona rural da cidade, localizada na serra da Mantiqueira.

Em 2009, a Justiça determinou a reintegração. O empresário, então, propôs doar um gerador para um pronto-socorro municipal em troca da incorporação da viela. A prefeitura concordou e Doria comprou e instalou, em 2012, o equipamento por R$ 55 mil (R$ 76 mil, em valor corrigido pela inflação). No entanto, o acordo deveria ser aprovado pela Câmara Municipal de Campos do Jordão. Comissões da Casa deram pareceres contrários e o projeto não foi votado. Apesar disso, ele manteve a ocupação da área.

Ao ser notificada, no início deste ano, a gestão do atual prefeito Frederico Guidoni, que também é filiado ao PSDB, solicitou novo mandato de reintegração de posse, em respeito à decisão judicial, transitada em julgado - ou seja, da qual não cabem mais recursos. Em julho, Doria solicitou uma audiência de conciliação, mas ainda não obteve resposta do tribunal.

No pedido para reaver a área, a prefeitura afirma que, desde 2009, "seguiram-se sucessivas suspensões do processo em razão de alegações sobre tratativas de acordo, do qual não se tem notícia”. A procuradora-geral do município, Ana Claudia Silva, que assina o documento, cobra ainda prazos para que Doria não apenas devolva a viela, como execute as obras necessárias para tal.

“Findo o prazo, sem que essas providências sejam tomadas, o município as tomará, reservando-se no direito de reaver da parte vencida os valores despendidos”, disse. Em agosto, o Ministério Público local apresentou parecer favorável à reintegração de posse da área, no qual considera “impertinente a rediscussão do mérito da causa, sob pena de clara ofensa à coisa julgada”. “Nem se ingressa em discussão acerca da legalidade de tal acordo (que, adianta-se, seria extremamente duvidosa), por um simples motivo: ele nem sequer existe no mundo jurídico”, defendeu o promotor Tiago Antonio de Barros Santos.

O empresário ampliou a propriedade ao longo dos anos, incorporando terrenos vizinhos. A viela sanitária está delimitada no registro de cartório feito em 2007, referente ao primeiro lote, de 11 mil m². Em 2008, ele adquiriu uma área por R$ 180 mil (R$ 310 mil, corrigida a inflação). Cinco anos mais tarde, comprou três terrenos por R$ 1,6 milhão (R$ 1,9 milhão, em valor atualizado). Doria declarou a casa no valor de R$ 1,99 milhão à Justiça eleitoral.

*****

No início de agosto, João Doria apresentou a sua declaração de bens à Justiça Eleitoral. Ele declarou possuir um patrimônio de R$ 180 milhões - o que o torna o mais rico postulante à prefeitura de São Paulo e, possivelmente, um dos mais abonados no país. A nova legislação eleitoral proíbe doações de empresas e limita as doações de pessoas físicas a 10% dos rendimentos declarados no ano anterior à eleição. Mas a lei não estabelece limites para o financiamento de campanha pelo próprio candidato - o que talvez explique porque a sua campanha está esbanjando grana. A lista sobre os seus bens está disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), conforme segue abaixo:

*****

APLICAÇÃO NOS EUA EM MUTUAL FUNDS COM SALDO DE U$ 313.989,15
Outros fundos - R$1.225.911,58

FUNDO IMOBILIÁRIO COM O VALOR DA EVOLUÇÃO PATRIMONIAL, OU SEJA O VALOR DE TODOS RENDIMENTOS RECEBIDOS, NÃO REPRESENTANDO O VALOR DA CONVERSÃO DAS COTAS
Outros fundos - R$108.951,57

99% DA EMPRESA DORIA ASSOCIADOS CONSULTORIA LTDA
Quotas ou quinhões de capital - R$990.000,00

99% DA EMPRESA DORIA EDITORA LTDA
Quotas ou quinhões de capital - R$495.000,00

PAJERO HPE 3.8G 2011/2012

Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc.
R$98.800,00


PORSCHE - CAYENNE S 2011/2012
Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc.
R$378.000,00


01 IMÓVEL NO JARDIM AMÉRICA, NA CIDADE DE SÃO PAULO - SP
Casa
R$12.426.000,00


CONTA CORRENTE NO EUA, COM SALDO DE U$51.670,23
Depósito bancário em conta corrente no exterior
R$201.730,91


99% DA EMPRESA LIDERANÇA EMPRESARIAIS LTDA
Quotas ou quinhões de capital
R$1.980.000,00


99,5% DA EMPRESA MAX MARKETING E PRODUÇÕES LTDA
Quotas ou quinhões de capital
R$995.000,00


01 IMÓVEL NO JARDIM AMÉRICA, NA CIDADE DE SÃO PAULO - SP
Casa
R$3.150.000,00


01 IMÓVEL NO JARDIM AMÉRICA, NA CIDADE DE SÃO PAULO - SP
Casa
R$4.278.846,88


FUNDO DE CURTO PRAZO EM DIVERSAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
Fundo de investimento financeiro - FIF
R$1.949.126,69


APLICAÇÃO EM LCI E LCA EM INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS (LETRA CRÉDITO IMOBILIÁRIO E DE AGRONEGÓCIO)
Outras aplicações e Investimentos
R$3.708.186,00


99%DA EMPRESA DORIA ADMINISTRAÇÃO DE BENS LTDA
Quotas ou quinhões de capital
R$34.650.000,00


SUZUKI / JIMNY 4SPORT / MMC - PAJERO HPE 3.8G 2013/2014
Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc.
R$59.928,00


FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES, DIVIDENDOS EM DIVERSAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
Fundo de ações, inclusive Carteira Livre e Fundo de Investimento no exterior
R$60.000,00


50.000 COTAS DE U$1,00 CADA UMA DA EMPRESA PAVILION DEVELOPMENT LTDA
Quotas ou quinhões de capital
R$195.240,00


06 (SEIS) GRAVURAS REGISTRADAS
Jóia, quadro, objeto de arte, de coleção, antiguidade, etc.
R$51.700,00


01 IMÓVEL NA CIDADE DE CAMPOS DO JORDÃO - SP
Casa
R$1.991.860,00


CONTA CORRENTE - DEPENDENTES
Depósito bancário em conta corrente no País
R$0,12


FUNDO DE LONGO PRAZO EM DIVERSAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
Fundo de investimento financeiro - FIF
R$1.747.745,19


APLICAÇÃO EM RENDA FIXA
Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)
R$1.408.351,89


165 (CENTO E SESSENTA E CINCO) PINTURAS CADASTRADAS
Jóia, quadro, objeto de arte, de coleção, antiguidade, etc.
R$29.992.143,35


100% DA EMPRESA D. EMPREENDIMENTOS - EIRELI
Quotas ou quinhões de capital
R$37.400.000,00


48 (QUARENTA E OITO) ESCULTURAS REGISTRADAS
Jóia, quadro, objeto de arte, de coleção, antiguidade, etc.
R$2.609.920,30


46 (QUARENTA E SEIS) FOTOGRAFIAS REGISTRADAS
Jóia, quadro, objeto de arte, de coleção, antiguidade, etc.
R$1.229.174,83


99% DA EMPRESA DORIA EVENTOS INTERNACIONAIS LTDA
Quotas ou quinhões de capital
R$6.435.000,00


99% DA EMPRESA DORIA MARKETING EVENTOS LTDA
Quotas ou quinhões de capital
R$1.980.000,00


TÍTULO PATRIMONIAL
Título de clube e assemelhado
R$52.200,00


VGBL DE SEUS DEPENDENTES
VGBL - Vida Gerador de Benefício Livre
R$560.687,03


CONTA CORRENTE - INSTITUIÇÃO FINANCEIRA
Depósito bancário em conta corrente no País
R$214,17


FUNDO DE INVESTIMENTO DE SEUS DEPENDENTES EM DIVERSAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS
Fundo de investimento financeiro - FIF
R$22.144.234,08


01 (UMA) ESTATUETA REGISTRADA
Jóia, quadro, objeto de arte, de coleção, antiguidade, etc.
R$10.000,00


CADERNETA DE POUPANÇA
Caderneta de poupança
R$132,81


PORSCHE - CAYENNE V6 - 2007/2008
Veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc.
R$216.422,40


01 IMÓVEL NA ALDEIA DE ITAPORORÓCA, CIDADE DE PORTO SEGURO - BA
Casa
R$4.985.192,89


Total em Bens - R$179.765.700,69

*****

Com esta enorme fortuna, de origem desconhecida, João Doria bem que poderia saldar suas dívidas. A mesma Folha serrista publicou em meados de agosto que o empresário tucano está sendo "cobrado por supostas dívidas com aluguel e vinhos". Segundo a reportagem, o chefão da Lide - "Grupo de Líderes Empresariais", uma entidade que arrecada muita grana em convescotes para a nata da elite nativa - inclusive já foi acionado na Justiça por seus calotes. João Doria "supostamente teria deixado de pagar R$ 450 mil no aluguel de um imóvel entre maio de 2015 e abril deste ano".

"Em agosto, a imobiliária Tung Empreendimentos decidiu cobrar judicialmente o que entende ser o valor devido por um imóvel na alameda Gabriel Monteiro da Silva, no Jardim América, área nobre de São Paulo. Lá, funcionou uma loja de sua mulher, a artista plástica Bia Doria. O valor se acumulou no período de quase um ano em que o casal fez obras para devolver a casa nas condições em que a recebeu, como mandava o contrato. Neste intervalo, o aluguel não foi pago... Outra dor de cabeça para o tucano é uma disputa com um ex-amigo e atual desafeto, o consultor de vinhos Elídio Lopes, pela posse de garrafas da bebida. Por ora, Lopes ainda tenta as vias extrajudiciais para reaver US$ 84 mil (cerca de R$ 265 mil) pelas garrafas que cedeu para Doria expor na adega de sua casa".

*****

Leia também:

- O patrimônio milionário de João Doria

- Serra apunhala João Doria, Bicadas no ninho!

- João Doria espanta tucanos e "compra" aliados

- Alckmin justifica "caviar" de João Doria

- João Doria, o golpista, será impugnado?

3 comentários:

Anônimo disse...

Pô eu trabalho desde os 15 anos, estou com 64 anos hoje, e tenho um carro velho (20 anos) e moro de aluguel. E não me venham dizer que fui vagabundo, pois trabalhei inclusive aos sábados e domingos para me aposentar com um salário minguado e preciso trabalhar ainda hoje senão não pago minhas contas.
Agora vem um bundinha desses dizendo que sempre foi trabalhador....isso é uma afronta aos brasileiros, uma piada. Esse senhor deveria ser encorraçado da política.

Anônimo disse...

Assim como Doria, eu também comecei a trabalhar muito cedo! Aos 12 anos de idade eu já tinha as minhas responsabilidades. Cresci, trabalhei muito, sai de uma pequena e pacata cidade do interior de Minas, me formei, tenho minha empresa, meus bens e hoje faço tudo o que posso para meus pais e meus familiares. Portanto, não fiquem julgando o cara! Deixa ele tentar mostrar o serviço ao invés de colocarmos apenas mais um no posto da prefeitura de SP. Neste momento precisamos de GESTÃO e não de apenas mais um no comando desta grande e acolhedora São Paulo.

Rodrigo cabral Junior disse...

Não vejo dessa forma! conheço sua pessoa e sempre foi um homem trabalhador... Já fui funcionário dele é posso afirmar, ele é um grande administrador, sabe tratar bem as pessoas e na sua empresa todos somos tratados da mesma maneira. Achei a matéria caluniosa, e um pouco fora da realidade dos fatos. Esse João Doria que você escreveu aí, não e o mesmo que trabalhei a mas de 20 anos. Todos os dias quando chegava na empresa ele já estava lá. Os dias que ele não comparecia a empresa, eram os dias que ele viajava a trabalho. Att: Rodrigo