domingo, 7 de dezembro de 2014

Aécio, Lobão e a marcha golpista

Por Altamiro Borges

A direita golpista bem que se esforçou, mas voltou a se frustrar com a baixa adesão às suas marchas pelo impeachment de Dilma Rousseff neste sábado (6). Em São Paulo, segundo o comando da PM, o ato juntou 2 mil pessoas; em outras capitais, elas não lotaram um ônibus – com todos sentados e confortáveis. O empenho foi grande: o cambaleante Aécio Neves gravou vídeo conclamando a presença – mas ele mesmo não foi e alegou que estava “trabalhando” (finalmente!). Outros aloprados do PSDB, como José Serra, também postaram seus vídeos. Novamente ocorreram rachas e confusões. Lobão, o novo bobão da corte fascista, disse que foi tratado como “otário” pelos caciques tucanos.

Ainda no vão do Masp, na Avenida Paulista, um grupo de fascistóides – alguns fantasiados com roupas de camuflagem das Forças Armadas – foi isolado do restante dos manifestantes. Eles rosnavam pela imediata intervenção militar e pelo retorno da ditadura. Na sequência, eles seguiram em passeata até a sede do Comando Militar Sudeste, no Ibirapuera, onde registraram no seu livro de ocorrências um pedido de “socorro” para o Exército. Já o outro grupo, encabeçado por Lobão, seguiu em marcha até o centro da capital paulista. Eles não esbravejaram, no momento, por um novo golpe militar. Rosnaram, “apenas”, palavras de ordem pelo impeachment da presidenta reeleita democraticamente em outubro.

Como nas outras marchas após a derrota eleitoral, eles gritaram: “Vai pra Cuba”, “Fora PT” e “Dilma, cadê você, eu vim pra te prender”. “Não vai havia negros na passeata, apenas um público tipicamente de classe média”, registrou Marco Damiani, do site Brasil-247. “O único político de peso que compareceu foi o senador José Serra (PSDB-SP). Ele discursou e defendeu os protestos ‘de ontem, de hoje e de amanhã’. Questionado por 247 sobre seu apoio ao movimento 'Fora, Dilma', ele se calou”. Frustrado com a ausência de Aécio Neves e de outros caciques da direita, Lobão protestou: “Cadê os parlamentares? Estou pagando de otário”. Talvez tenha sido a única coisa lúcida que o lunático falou nos últimos tempos!

Antes da marcha, o decadente roqueiro parecia animado. Ele postou em seu Twitter, com letras maiúsculas: “Hoje o chão da pátria irá tremer”. Não tremeu, apesar de todo o empenho da direita. Além dos vídeos e de outros recursos, os golpistas tiveram a explícita simpatia da mídia. Em editorial, a Folha chegou a elogiar a invasão do Congresso Nacional, patrocinada na semana pelos mesmos grupelhos que convocaram a marcha contra a presidenta Dilma. “Apesar de excessos, protestos contra manobra fiscal mostram saudável empenho de enfrentar a irresponsabilidade federal”, aplaudiu o jornalão tucano. Um dos seus colunistas, o doente Reinaldo Azevedo, também escreveu um artigo pregando o impeachment de Dilma Rousseff e que o PT seja colocado na ilegalidade. Todo este apoio, porém, não garantiu maior adesão à marcha golpista.

O fiasco da marcha, porém, não deve tranquilizar as forças progressistas. Os golpistas estão nas ruas. Lobões, bobões, fascistas e oportunistas da pior espécie, como José Serra e outros tucanos e demos, parecem decididos a derrubar ou sangrar o governo democraticamente eleito. Fica a pergunta: Cadê as forças de esquerda que evitaram o retrocesso em outubro? Elas deixarão as ruas serem ocupadas pelos fascistas? Elas vão ficar passivas, apostando suas fichas nas negociações realizadas no Palácio do Planalto, que visam "acalmar o mercado" e garantir "governabilidade"? Com suas marchas, invasões do Congresso Nacional e, principalmente, com o veneno diário da mídia golpista, a direita coloca o governo na defensiva. Ou as forças progressistas acordam ou poderá ser tarde para a resistência!

*****

Leia também:






10 comentários:

Cesar Saldanha disse...

Não creio que o contra ataque será agindo do mesmo jeito que eles agem, pois é isso que eles querem. E isso poderia causar um confronto maior agitando a massa popular que observa inerte, ou nem está observando esses bandalheiros. Fico com a palavra de uma criança que foi espalhada por um vídeo "Isso não vai dar em nada!". Só expõem o fascismo do PSDB e do PiG, que estão por detrás.

Lalo disse...

Nem o cambaleante Aécio foi, dando a desculpa de que estava trabalhando. Peraí: em pleno sabadão de sol nas praias do Leblon o dono do Aécioporto estava trabalhando? Ele não faz isso nem durante os dias de semana... Enquanto isso, no Brasil em crise financeira, mais de 100.000 pessoas estavam fazendo compras na região da 25 de março... Acorda, Aécio: Acorda, Lobão; Vocês perderam a eleição, se manquem e se preparem para as próximas, se tiverem capacidade para isso...

CPerpetuo disse...

Lobão não merece tanto destaque... Em seus delírios mentais, o velhaco de sempre (no auge da decadência) serve apenas para espernear, tentar aparecer e atingir as pessoas com acusações sem fundamento e uma enormidade de insultos gratuitos. Menos espaço pra ele...

Anônimo disse...

ÔOO bobão és um lobão mesmo

sergio m pinto disse...

Aqui, do meu cantinho, observo o seguinte: enquanto esse bando de babaquaras ficar por aí tentando engrossar o movimento, melhor não dar palanque para otário, ou seja, deixa eles ficarem se colocando cada dia mais na posição de ridículos, já que a população nem está dando pelota.
Questioná-los, nesse momento, seria dar importância a quem não tem. Vamo que vamo!

Joao Paulo Lourenco disse...

Segundo a sempre insuspeita Folha tucana, o protesto reuniu 800, 2000 ou 5000 manifestantes (a margem de erro é igual ou semelhante à das pesquisas eleitorais e tem a mesma credibilidade da Veja, representada no protesto pelo Lobão).
E, por falar em pesquisa, saiu a mais recente pesquisa do Datafalha, em que 999.999% culpam Dilma pelo rombo da Petrobrás. O mais interessante é que, na edição impressa do folheto marrom, há fotos desse protesto fascitóide, com uma cartaz de "Fora PT" e "IMPEACHMENT" em evidência.
A nossa direita já tem quatro ingredientes do impeachment:
a) polícia politizada
b) judiciário politizado e parcial
c) mídia golpista
d) oposição golpista
Falta um ainda: apoio popular. Como diz Lula, veremos quem coloca mais gente na rua no final dessa ópera!

A disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Poh, Miro, ainda nao cheguei na fase dos Iphodes e que tais. Cara, aumenta ai o tamanho da fote do teu blog, irmao.
Otimo trabalho. Parabens!
Antonio Marinho

Anônimo disse...

Muito bom o texto. Sim, tem-se que ficar vigilante.

Miro disse...

Para aumentar o texto é só apertar "Ctrl +"
abraços