domingo, 9 de janeiro de 2011

Bíblia, crucifixo e moda. A Folha surtou

Por Altamiro Borges

A Folha pirou de vez. Num único dia, neste domingo (9), o jornal da famiglia Frias publicou duas matérias ridículas. Com chamada de capa e título escandaloso – “Bíblia e crucifixo são retirados do gabinete de Dilma no Planalto” –, noticiou que “em sua primeira semana, Dilma Rousseff fez mudanças em seu gabinete. Substituiu um computador por um laptop e retirou a Bíblia da mesa e o crucifixo da parede. Durante a campanha eleitoral, a então candidata se declarou católica e foi atacada pelos adversários sob a acusação de ter mudado suas posições religiosas”.



O monstruoso factóide, que visa instigar preconceitos religiosos junto à parcela mais tacanha dos seus leitores, não se sustentou por alguns minutos. Graças a quatro curtas mensagens no Twitter, a ministra Helena Chagas, da Secretaria de Comunicação Social (Secom), desmontou as três mentiras grotescas.

1- “Pessoal, só esclarecendo: a presidenta Dilma não tirou o crucifixo da parede de seu gabinete. A peça é do ex-presidente Lula e foi na mudança”.

2- “Aliás, o crucifixo, que Lula ganhou de um amigo no início do governo, é de origem portuguesa. Mais: Dilma também não tirou a bíblia do gabinete”.

3- “A bíblia está na sala contígua, em cima de uma mesa – onde, por sinal, a presidenta já a encontrou ao chegar ao Planalto”.

4- “Um último detalhe: embora goste de trabalhar com laptop, a presidenta não mudou o computador da mesa de trabalho. Continua sendo um desktop”.

Dilma ameaça a moda brasileira

Na mesma edição, Alcino Leite Neto, editor da Publifolha, garante que “look da presidente põe em xeque projeto de prêt-à-porter brasileiro de prestígio” – um alerta da mais alta relevância para a soberania nacional. Após destacar que “ter uma mulher na presidência é uma espécie de revolução", ele dá uma recaída para os piores mexericos, para mais pura futilidade. Critica Dilma Rousseff pela “decisão que tomou de vestir na posse uma roupa feita por uma costureira particular pouco conhecida, e não um modelo criado por algum dos principais criadores ou grifes brasileiros”.

O grande patriota teoriza que “a escolha de Dilma representa um baque para as marcas nacionais de moda. Há décadas, estilistas e empresários vêm se empenhando em criar um prêt-à-porter brasileiro de prestígio, nos moldes do que ocorreu na França, na Itália e nos EUA... Não é à toa que Michelle Obama elege cautelosamente a grife americana que vai vesti-la em eventos expressivos. O mesmo faz Carla Bruni, ao selecionar seus trajes entre as famosas ‘maisons’ francesas... É certo que Dilma optou por uma roupa brasileira, feita com toda dignidade pela gaúcha Luisa Stadtlander. Agindo assim, entretanto, acabou por colocar em xeque a relevância das grifes nacionais de prêt-à-porter e de luxo”.

Depois a famiglia Frias não entende porque a tiragem da Folha está despencando ano após ano!

.

17 comentários:

Manoel disse...

Prezados Srs.,

Sera que a FSP E O PIG, não sabem que a Eleição de 2010 , já terminou.Ou teremos que fazer GUERRA , nestes próximos 4 anos de Governo da Dilma, contra estes INESCRUPULOSOS , SACANAS E OUTROS ADJETIVOS QUE SE EU DIZER É CAPAZ DE TER UMA CENSURA. O QUE ESTOU LENDO NESSA PRIMEIRA SEMANA de 2011 A RESPEITO DESSES CANALHAS de plantão com relação A TOTAL FALTA DE RESPEITO COM LULA E DILMA é impressionante.
TEREMOS QUE DAR UM BASTA NA BOA OU PARTIREMOS PARA A GUERRA E CONFRONTO.ACHO QUE O POVO BRASILEIRO, JA ESTA COM O SACO CHEIO DESTE pig, fsp ,etc.CHEGA DE SACANAGEM , CANCELEM AS ASSINATURAS NESTES JORNALECOS, REVISTAS E NÃO ASSISTAM MAIS GLOBO é a campanha que no momento podemos fazer, para o BEM DA DEMOCRACIA BRASILEIRA.

Luiz Henrique disse...

Essa Folha de São Paulo é uma droga mesmo. Jornaleco. Panfleto da elite. Sorte que eu cancelei minha assinatura há quatro anos.

Grande matéria, Miro!

Abraço.

Luiz Henrique disse...

Essa Folha de São Paulo é uma droga mesmo. Jornaleco. Panfleto da elite. Sorte que eu cancelei minha assinatura há quatro anos.

Grande matéria, Miro!

Abraço.

Luiz Artur disse...

Isso tudo é ridiculo, um jornal da qualidade da folha, fica pegando no pé da presidenta Dilma, ve se deixa ela trabalhar.

Jorge disse...

Miro

A presidenta vai convocar os líderes dos partidos da base de apoio e pedir para que indiquem a "maison".

Ha, ha, ha,...

Anônimo disse...

Dei uma olhada nos comentarios dos leitores da Folha, a respeito desta materia:para azar da FSP a grande maioria dos leitores apoiavam a a retirada do crucifixo!! Fiquei surpresa até !

MAis um tiro no pé !!

RLocatelli Digital disse...

A Folha está tentando tomar o lugar da Veja como "última flor do fáscio".

Anônimo disse...

Dos Frias, que colocaram seus caminhões distribuidores de jornal para transportar presos políticos e torturados na época da ditadura, dá para esperar qualquer coisa. O pior é jornalistas (que dizem ter diploma) se sujeitarem a estas barbaridades. Deveria ter instrumentos para cassar o Diploma de gente deste tipo.Esta gente desmerece os jornalistas e o jornalismo. Daqui a pouco as pessoas vão mesmo achar que diploma não é necessário, pois besteira qualquer um pode falar. Já Jornalista deveria ter compromisso com a verdade.

Anônimo disse...

Putz! essa coisa de presidenta precisar vestir grife é demais! Que merchandising descarado! Será que a folha ganha pelo merchandising ou é apenas idiotice pura?

Laigata de Fogo disse...

Oxe! Que bestage. Na Bahia isso é normal. Toda vez que troca de governo vão três caminhões baú retirar as bugigangas do babalorixá preferido do governador anterior, e depois vão três caminhões levar as tralhas do babalorixá preferido do governador eleito. Eu hein, que implicância!

Esse povo da Fóia num intende nada de religiosidade. Saravá, painho.

antonio barbosa filho disse...

A pauta única da Folha ("pau no Lula, pau no novo governo, pau em tudo que não for Serra - e pau no Serra se ele não assumir a extrema-direita") está sendo cumprida à risca. Mesmo `custa do ridículo!
Parece que o Zé Simão assumiu a diretoria de Redação....rsrsrs

abarbosafilho.blogspot.com

mauro silva disse...

Caro Miro
Espero que a Presidente Dilma reavalie os gastos com propaganda institucional do governo e estatais federais junto ao PIG.
Financiar baixaria pega mal.

A. F. disse...

Eduardo Guimarães fez um tópico interessante sobre o PiG, com direito a relato de um leitor (provavelmente chorando) reclamando da denominação, e uma reportagem do repórter-toddynho (maiores detalhes com o Sr. Cloaca) Breno Costa:

http://www.blogcidadania.com.br/2011/01/ser-do-pig/

Quanto a mim, um humilde "cozinheiro" (Gilmar Mendes é quem diz) de Mingau de Aço, eu escrevi um texto falando que a Folha que criou a "ditabranda" é a mesma que acredita que a indústria cultural morreu (isso é o mesmo que dizer que a direita brasileira está extinta - os poderosos não querem largar o osso):

http://mingaudeaco.blogspot.com/2011/01/folha-da-ditabranda-e-do-fim-da.html

Morgania disse...

O crucifixo é um objeto pessoal do ex-presidente Lula e foi retirado por ele porque pertence a ele.Foi presente de Dom Marco Morelli. Não foi retirado por Dilma e ela coloca na parede o que quiser porque a sala é dela por 4 anos ou 8, quem sabe..A Folha produziu um vídeo com todas essas informações e depois cria factóides sobre Dilma. Aff!

Rebeca disse...

Gente a Presidente é de Partido dos Trabalhadore que por sua vez é esquerda ñ é consumista...Abre a Baga Falha teu dia chegara
Deixa a nossa presidente trabalhar em Paz,

Alexandre Araújo disse...

só rindo mesmo viu. Essas matérias parecem mais de revistas de fofocas (nada contra as revistas) do que de um jornal impresso que se diz sério.

Thais disse...

O que me admira é o espaço em manchete que a Folha deu ontem para esse factóide e hoje, após ser enfaticamente desmentida, coloca num mínimo espaço na pág. Poder A-5, quase beirando o rodapé, o desmentido do planalto. Realmente, não dá mais para ler esse jornal.
Já cancelei minha assinatura.