terça-feira, 20 de setembro de 2016

A “propinocracia” e o farsante Dallagnol

http://caviaresquerda.blogspot.com.br/
Por Altamiro Borges

Não há provas, mas a convicção é de que o procurador imberbe Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Lava-Jato, entrou pelo cano com o seu ridículo showzinho midiático da semana passada. As suas acusações levianas e bombásticas – de que o ex-presidente Lula seria o “comandante máximo” da corrupção na Petrobras – geraram críticas de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), de renomados juristas e até mesmo de “calunistas” da mídia golpista. Seu infantil Powerpoint virou motivo de galhofa nas redes sociais. O ódio antipetista do fanático fundamentalista Deltan Dallagnol desgastou ainda mais a já questionada e desacreditada Operação Lava-Jato.

Entre as bravatas proferidas pelo farsante, porém, uma passou quase despercebida. O procurador afirmou que o Brasil é o paraíso da corrupção no mundo. Ele até cunhou um termo midiático: “propinocracia”. Em seu arroubo retórico, ele disse que o ex-presidente Lula teria transformado o país no reino da propina. É como se a corrupção só existisse no Brasil e tivesse sido inventada pelo ex-presidente petista. Deltan Dallagnol é um “menino que adora surfe” – como ele costuma se jactar –, mas aparentemente não é imbecil. Ele sabe muito bem que o desvio de recursos públicos não é algo novo no país e que este crime vitima várias nações do planeta.

Em meados de maio deste ano, o insuspeito Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou um estudo que mostra que a corrupção abocanha R$ 7 trilhões por ano em todos os países do mundo. O relatório, por motivos óbvios, não teve maior repercussão na mídia falsamente moralista do Brasil. Segundo o estudo, a corrupção é crescente no planeta e tem a participação direta de poderosas empresas e de agentes públicos. O FMI destaca a necessidade de se aprimorar os mecanismos de controle e transparência. “A urgência é global em sua natureza, porque a corrupção é um problema que afeta tanto países desenvolvidos como em desenvolvimento”, afirma o relatório.

O custo anual da corrupção é estimado em até US$ 2 trilhões (R$ 6,9 trilhões) com base em cálculos atualizados em 2015, o equivalente a 2% do PIB mundial. Mas o FMI afirma que o custo econômico e social é bem maior, já que “propinas são apenas um aspecto das possíveis formas de corrupção”. Entre outros mecanismos de subtração de recursos públicos poderiam ser citados a sonegação de impostos e a remessa ilegal de dinheiro para os paraísos fiscais. Estas outras duas formas de roubo, porém, não são destaques no relatório do FMI, nem tema de investigação da mídia chapa-branca (que sonega e evade divisas) e nem motivo de arroubos retóricos do imberbe procurador da Lava-Jato.

*****

Leia também:



7 comentários:

Dilma Coelho disse...

É assustador o nível de imoralidade, ou pouco discernimento, desses "delegadinhos" e procuradores. Eles estavam, ou estão cobrando, um percentual sobre a arrecadação dos corruptos da Lava Jato, que na minha opinião, é uma forma de corrupção. Ai inventam essa calhordisse, de mentir sobre o Presidente LULA. Esses elementos deveriam ser afastados do Serviço Público, ou presos. Qualquer pessoa que mistura religião com suas atividades e canalhices, são desequilibrados.

Anônimo disse...

Não esquecer da religião dele, os impios irão pro inferno que ele tem a convicção que existe, com certeza está na nona vala de Dante

Anônimo disse...

O tiro já está saindo pela culatra...
Lula voltará a ser nosso Presidente!!!

João Luiz disse...

São os incensos dos turíbulos que nos ajudarão:


À noite, antes de dormir, acenda no Turíbulo um incenso de resina de aroma suave. Deixe essa fumaça que sobe aos céus, EMBEBER SUA PLAQUINHA DE Fora Temer, balançando o Turíbulo em direção às letras de Fora Temer. Incense bem a plaquinha ou o cartazinho.

Toda noite faça isso. Sempre durma com sua plaquinha do lado da cama (se possível, por favor, pode dormir abraçado a nossa amada plaquinha). Ao sair, ao ir a uma passeata, ao ir ao cinema, ao viajar de ônibus, ao ir comprar carne, LEVANTE bem sua plaquinha para que todos a enxerguem. Faça todo mundo vê-la.

Mostre vossa sabedoria, inteligência, e que se trata de alguém gênia, pois afinal você está portando a plaquinha "Fora Temer". Não se esqueça, são os incensos dos turíbulos que nos ajudarão -- nós gênios!

CLAUCOM disse...

Esse Procurador demonstrou que o MPF é o Partido Político mais incompetente do Brasil.

Jonas Carvalho disse...

Eu nao sei por que os advogados de Lula ainda não descobriram como defende-lo e ainda não entraram com processo penal contra os Procuradores de Curitiba.Se a denuncia contra Lula eh de corrupção, o que os procuradores fizeram no power-point foi um monte de CALUNIA,DIFAMACAO E INJURIA contra Lula.Isto eh crime previsto no Código Penal (arts 138,139 e 140). No caso da denuncia, o crime de corrupção atribuído a Lula eh facilmente defensável. Nao ha corrupção quando o acusado não eh mais funcionário publico.Os fatos de que acusam Lula,serviços no Triplex que alem de não ser dele,ocorreram depois que Lula havia deixado a Presidência, inclusive guarda da tralha. O capitulo I do Titulo XI do Código Penal tem o seguinte Preambulo "Dos crimes praticados por funcionário publico contra a Administração Publica" Logo, pressupõe-se que os crimes elencados naquele Capitulo sejam cometidos por funcionário publico e não por ex-funcionário publico,partindo-se do pressuposto de que Presidente da Republica seja funcionário publico. A redação do art.317 fala em vantagem indevida recebida por funcionário publico, "ainda que fora da função ou antes de assumi-la",mas sempre na condição de funcionário publico e nao no caso de ex-funcionário publico. Nao ha como considerar um ex-presidente da republica como ainda funcionário publico. No caso da Da.Marisa, ela nunca foi funcionaria publica, mesmo como primeira-dama. Como poderia ela ser acusada de corrupcao ? Portanto se nao ha previsao legal de crime de corrupcao por ex-funcionario publico, nao ha crime na hipotese.("nullum crimen sine lege")

Dilma Coelho disse...

Os advogados do LULA precisam processar esses delegadinhos e procuradoreszinhos, esses canalhinhas. É preciso tratá-los em um nível superior. Tem que processá-los