quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Alexandre Garcia, porta-voz de golpistas

Não foi só o âncora Boris Casoy que revelou seus piores instintos na virada do ano. Outro pulha da mídia, o apresentador da TV Globo Alexandre Garcia, também cometeu suas atrocidades no final de 2009. Em artigo publicado em vários jornais, ele defendeu na maior caradura os golpes militares em Honduras e no Brasil. Intitulado “Zelaya e Goulart”, o texto tenta desqualificar a atuação soberana e altiva da diplomacia brasileira na crise deste sofrido país da América Central.

Para o “jornalista”, que mais se parece um porta-voz dos golpistas, a política externa do governo Lula seria equivoca. “O Brasil insiste em ficar na contramão, considerando Zelaya presidente de Honduras. Insiste em dizer que houve um golpe”. Na sua visão direitista, que serve para justiçar atentados à democracia e mesmo torturas, assassinatos e censura, não houve um golpe, mas um “contragolpe”. E ele ainda tenta justificar seu raciocínio tacanho, de viés fascista.

O fantasma da “revolução socialista”

Veja sua risível teoria conspirativa: “Ontem me caiu à ficha sobre que razões teriam levado o governo brasileiro a tão teimosa posição. E acho que as encontrei na História recente do Brasil. O presidente João Goulart, tal como Zelaya, estava influenciado por lideranças externas da esquerda revolucionária. Jango se deixava influenciar por Fidel Castro – que chegou a mandar milhões de dólares para a ‘revolução socialista’ brasileira... O mentor de Zelaya é o tenente-coronel pára-quedista Hugo Chávez, que quer implantar a ‘revolução bolivariana’ na América Latina”.

“Tal como Goulart, Zelaya promoveu movimentos populistas visando a permanecer no poder, a cancelar eleições e a fechar o Congresso. No Brasil, o povo saiu às ruas e os jornais publicaram editoriais de primeira página, exigindo um basta no governo Jango; exigindo corte na revolução socialista e populista que estava em marcha. Aqui, os militares deram o ‘coup-de-grâce’; em Honduras, o presidente golpista foi apeado do poder pelo Judiciário e pelo Legislativo... Lá como cá houve, na verdade, um contragolpe”.

As mentiras do serviçal da TV Globo

Apostando na desinformação, Alexandre Garcia, que envergonha a profissão de jornalista, ainda diz que o governo Lula converteu “a embaixada em palácio presidencial de mentirinha, de conto de fadas, em que só os governos do Brasil e dos bolivarianos acreditam”. Puro engodo, quando se sabe que a maioria das nações condenou os golpistas e sua eleição fraudulenta. O serviçal da TV Globo confirma que a mídia hegemônica aposta em golpes – seja em Honduras ou no Brasil!

Alexandre Garcia não esquece suas origens fascistas. Ele foi subsecretário de imprensa e porta-voz do general João Batista Figueiredo nos estertores da ditadura militar. Na época, ele já era metido a playboyzinho de luxo e foi exonerado após posar seminu numa revista masculina. Os generais não toleram suas aberrações. Imagine se ele fosse exonerado pelas besteiras que diz na TV Globo e em outros cantos. Não iria sobrar emprego para o porta-voz rastaqüera dos golpistas.

14 comentários:

Cristiano Capovilla disse...

Alexandre Garcia "posando seminu numa revista masculina" !!??

Essa eu vou espalhar prá galera !!!!

Rsrsrsrs !!!!

Saudações.

Anônimo disse...

É simplesmente deploravel a atuacao desse pseudo jornalista.
Um artigo imbecil desses,é a prova cabal de que esse idiota acha que o povo brasileiro é demente.
Engraçado,é que nunca li nada no observatorio da imprensa,sobre os crimes midiaticos cometidos por esse pulha!

Glauber Ataide disse...

Ouço esse cidadão todos os dias num programa de rádio aqui em Belo Horizonte. Ele não se cansa de justificar o golpe em Honduras, explicando detalhadamente como tudo ocorreu dentro da "legalidade". Agora o Alexandre "Golpista" me vem com essa...

Anônimo disse...

É apenas um verme global.
Portavoz do ditador figueiredo.
pqp!

Isabel disse...

Esse arremedo de jornalista não sabe o que diz, presume que somos idiotas.
O artigo escrito por ele deve ser para contestar o Ministério Público de Honduras que na quarta-feira (06/01/10,) resolveu abrir processo contra os militares que expulsaram o Presidente eleito Zelaya. Ou seja, como sempre, o dinossauro escreveu abobrinhas.
Para quem tiver interesse, leia no link a seguir, matéria do Jornal da Record dando conta que o MP de Honduras irá processar os militares que expulsaram o Presidente eleito Zelaya:
http://noticias.r7.com/internacional/noticias/honduras-inicia-processo-contra-militares-que-expulsaram-zelaya-20100106.html

Isabel disse...

Esse arremedo de jornalista não sabe o que diz, presume que somos idiotas.
O artigo escrito por ele deve ser para contestar o Ministério Público de Honduras que na quarta-feira (06/01/10,) resolveu abrir processo contra os militares que expulsaram o Presidente eleito Zelaya. Ou seja, como sempre, o dinossauro escreveu abobrinhas.
Para quem tiver interesse, leia no link a seguir, matéria do Jornal da Record dando conta que o MP de Honduras irá processar os militares que expulsaram o Presidente eleito Zelaya:
http://noticias.r7.com/internacional/noticias/honduras-inicia-processo-contra-militares-que-expulsaram-zelaya-20100106.html

Anônimo disse...

Alexandre Garcia? Quem é?

Eduardo Martinez disse...

Engraçado essa gente que defende o golpe em Honduras dizendo que Zelaya queria realizar um plebiscito para consultar o povo sobre a possibilidade de reeleição.

Qual a forma democrática legítima para mudar a constituição?

Autorização da CIA, da Fundação Ford, da Globo, pesquisa de opinião do Ibope, uma homilia da Opus Dei, um míssil do governo de Israel? Ou a vontade soberana do povo?

Será que o velho Ulisses estava míope quando leu a constituição cidadã em 1988:

- "do povo, pelo povo e para o povo"?

Será que o carta magna brasileira foi criptografada?

O que, na verdade, está escrito na constituição?

Algumas hipo-teses (teses cavalares, em homenagem a paixão do do general Figueiredo, ex-comandante-em-chefe do crápula de Cachoeira do Sul, Alexandre Garcia, que preferia o cheiro de cavalos ao do povo):

1ª) "Do polvo, pelo polvo, para o polvo";

2ª) "Dói no povo, o pelo do ovo da serpente que "pára" o protesto do povo a cassetete";

3ª) "Do povo, pelo polvo e para o polvo";

4ª) "Do povo, pela Globo e para a Globo";

5ª) "O povo tem que parar a Globo e o polvo pelo bem do Brasil".

Anônimo disse...

Nunca vou esquecer da cara de felicidade e sorriso escancarado do Alexandre Garcia anunciando a vitória de Collor sobre Lula e dizendo que o povo brasileiro havia feito a melhor escolha. De lá pra cá só assisto futebol na Globo e ainda, por falta de opção.

Vera de Oliveira disse...

Gente,
Como são inteligentes estes comentaristas! Já disseram tudo! Só quero acrescentar que, como "Deus é pai", ontem, na Bloomberg, ouvi que as ações da Net despencaram. E a Net não pertence à globo?

Junior disse...

Hooo!!! estou no outro fronte, onde essa guerra vai acabar, Record x globo, pt x psdb? Alexandre Garcia x ph Amorim (não declarada, só na minha cabeça) perdido fico eu no meio desse fogo cruzado.

Anônimo disse...

Uma das últimas desse canalha: "... essa empulhação que chamam aquecimento global..." Esse cara é risível.

Anônimo disse...

Comentaristas,

Postei um comentário no blog do Paulo Henrique, que gostaria que todos refletissem a respeito do seu conteúdo, até porque se o mesmo for melhor trabalhado, destruirá o único argumento que o Serra tem sobre privatizações, transcrevo a seguir o comentário:
Permita-me colaborar com a nossa futura Presidente. O seu adversário toda vez que é chamado a falar sobre privatizações se expressa de maneira não verossímil, pois diz: “na época que a telefonia era estatal, telefone era patrimônio, com a privatização, o telefone ficou de graça”. Essa declaração que o Serra vem dando de modo recorrente é falsa, pois o desenvolvimento do setor de telefonia, adveio da globalização, ou seja, sendo estatal ou não o Brasil iria se desenvolver nesse setor, haja vista que até a China e Coréia têm internet. Ademais, no meu sentir os neoliberais demotucanos, trocaram seis por meia dúzia, explico, se por um lado o preço venal do telefone caiu, o preço do serviço aumentou substancialmente, cito como exemplo o meu caso, tenho 3 linhas celulares, não pago menos de R$ 1.500,00 por mês, somem e vejam o quanto isso rende em apenas um ano, e o desavergonhado ainda tem coragem de dizer que telefone no Brasil por causa das privatizações é de graça? Mas, não posso deixar de dizer que o serviço prestado é uma aporcaria.
Portanto, o Serra além de se dizer a última coca cola do deserto, se diz o precursor da globalização, ou seja, se não fosse a privatização do setor de telefonia promovida pelo Serra a globalização não chegaria ao Brasil?
Tem um outro detalhe que o Serra omite de toda a sociedade, e que precisa ser esclarecido, vejamos: depois da privataria cometida irresponsavelmente pelos neoliberais democutacanos, os procons e os JECRIM (Juizados Especiais Civis e Criminais) estão abarrotados de processos contra as empresas de telefonia – são campeãs de reclamações no procon , e ações no JECRIM. Ou seja, as ações contra as empresas de telefonias desvirtuaram a real finalidade dos JECRIM, uma vez que o JECRIM visava a celeridade processual e a tutela jurisdicional em tempo e a contento do tutelado.
Ocorre que tomando o exemplo factual citado acima, a privataria do governo FHC e seu Ministro – Serra, provocou uma enorme transtorno social, pois as pessoas que tinham no JECRIM, como uma maneira rápida de composição de lítigios, por causa dessas empresas e outros fatores, hoje um processo no JECRIM não leva menos de 5 anos para ser solucionado. Em resumo, não é possível ver as privatizações somente à luz do aspecto financeiro.
Não obstante, o PT deve dizer que não é contra as pessoas terem celulares, o que o PT indaga é a maneira vil, que o governo do Serra tratou dessa questão.

PS: Hoje uma trabalhadora do lar, pode viajar de avião, mas nem por isso, o país teve que estuprar as empresas públicas, para que esse fenômeno chagasse às classes mais baixas, eis aqui mais um efeito da globalização e não da privatização.

PS 2: Embora o exemplo a seguir não está relacionado, com bens de consumo strito sensu, mas não deixa de ser um bem de consumo latu sensu, é o caso do ensino superior, ou seja, as Federais lideram o Racking das melhores Universidades do Brasil, dentre elas, cito: UFV, UFRJ, UFSCAR, UFMG, UNIFEI e UNB, Ao que pode ser visto, o fato de ser público não é sinônimo de ruim, tampouco nem sempre o que é privado é sinônimo de excelência.

Anônimo disse...

Em pleno 2015 também tenho que aturar esse cara nas manhãs de Manaus. Minha mãe faz questão de ouvir um programa péssimo matinal, no qual o ''radialista'' faz questão de colocar as palavras golpistas, de ódio e sindrome de vira lata que esse cara prega aos quatro ventos.
Toda semana ele só faz reclamar, reclamar e reclamar do país, como se vivêssemos simplesmente numa lata de lixo. Exalta a Europa como símbolo de prosperidade, e essa semana a idiotice foi tanta que chegou a desmerecer os cientistas que trazem evidências de mudanças climáticas no mundo ''afinal, nos EUA agora está nevando''.