sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Noblat “apunhala” o demo Arruda




A mídia golpista brasileira é caradura. O governador demo José Roberto Arruda está preso em Brasília, o que evidentemente abala os planos do “vice-careca” do tucano José Serra, e ela ainda tenta aproveitar o caso para desgastar o governo Lula. Os jornalões oligárquicos e as redes “privadas” de televisão chegaram a insinuar que o presidente “lamentou” a detenção do líder do “mensalão do DEM”. Na verdade, ele havia lamentado o episódio e não a prisão decretada pela Justiça. Alguns veículos até deram as duas versões, mas não fizeram autocrítica da manipulação.

Irritado, o presidente Lula criticou as distorções da imprensa. “Não fiquei chocado com a prisão. Fico chocado quando vejo as denúncias de corrupção, quando aparece aquele filme do Arruda recebendo dinheiro”, afirmou em entrevista às rádios de Goiás. Ele também opinou que a Polícia Federal não deve fazer “pirotecnia” com a prisão do único governador demo no país e disse que já encaminhou ao parlamento um projeto de lei que transforma a corrupção em crime hediondo. “Precisamos ser mais duros com a corrupção, com o corrupto e com o corruptor”.

Um truque rasteiro de manipulação

Ou seja: a versão apresentada pela mídia demo-tucana, que citou “fontes” de forma leviana, foi pura falsidade. Lula não defendeu a impunidade do governador corrupto do Distrito Federal, que inclusive é seu adversário político e figurava como possível candidato a vice-presidente na chapa do tucano José Serra. Mas a mídia golpista, ardilosa e rasteira, tentou vender novamente a falsa idéia de que “todos os políticos são corruptos”. Ela procurou colar a desgastada imagem do demo Arruda à de Lula, que bate recordes de popularidade, num nítido truque de manipulação.

Um dos mais descarados neste jogo sujo foi o jornalista Ricardo Noblat, o blogueiro da famíglia Marinho. Na sua coluna, ele mais uma vez destilou veneno: “Ao contrário do que acha Lula, não é ruim para a política brasileira que vá preso um governador apontado pela Polícia Federal como chefe de ‘uma organização criminosa’. É bom. Muito bom... É espantosa a mania cultivada por Lula de passar a mão na cabeça de bandidos. A corrupção pode não ter crescido no período de Lula. Mas banalizou-se. Essa será a herança maldita que ele legará ao seu sucessor”.

“Mensalinho” e álibi de Arruda

Espantosa mesmo é a mania de Ricardo Noblat de distorcer fatos e palavras. Ele não chega nem a ficar ruborizado com o seu cinismo. No ano passado, este vestal da ética ficou em apuros ao ser descoberto que ele recebia do Senado. Pelo contrato assinado em setembro de 2008, na época em que o demo Efraim Moraes era secretário da casa, ele garfaria R$ 40.320 por ano para “pesquisas e produção de um programa semanal na Rádio Senado”. O caso demorou a ser revelado porque no contrato não aparecia o seu sobrenome famoso, mas apenas Ricardo José Delgado. O blog “Amigos do presidente Lula” foi um dos primeiros a desvendar o “mensalinho do Noblat”.

O mesmo blog revelou ainda que o jornalista da famíglia Marinho mantinha antigas relações com o governador corrupto, agora chamado por ele de “chefe da organização criminosa”. Em 2001, Noblat escreveu a declaração que serviu de álibi para o então senador do PSDB tentar salvar seu mandato no escândalo da violação do painel eletrônico. Na ocasião, Arruda jurou inocência e, choroso, leu uma carta do “insuspeito jornalista Ricardo Noblat”, que atestaria que ambos tinham jantado num restaurante de Brasília na noite do crime. Agora, o demo é apunhalado por Noblat.

3 comentários:

Guilherme Scalzilli disse...

A tragédia chique

Está em curso uma operação midiática para elevar o Brasil à primeira divisão das grandes catástrofes naturais. O fim do mundo chegou a nosso privilegiado território.
Quando a imprensa conservadora precisa menosprezar as pretensões internacionais do país, finge que as periferias abandonadas são exclusivas do nosso subdesenvolvimento congênito. Afinal, é ruim passear na avenida Champs-Elysèes imaginando que a alguns quilômetros dali os pobres tombam carros e incendeiam lojas. Agora que as enchentes literalmente chegaram ao bumbum do governador José Serra, o noticiário se esgoela para mostrar que até no mundo civilizado, oras bóias, esses percalços acontecem.
Mas a mentira possui uma face hilariante. A necessidade de propagar os efeitos das nevascas já comprovou que o chamado “apagão aéreo” é contratempo de abrangência planetária, comum nos países desenvolvidos, e não uma característica da petelândia, como queria a indignada mídia paulista. O problema é recorrer a exemplos de um século atrás para provar que, afinal, não estamos tão atrasados assim...

JEAN CARLOS disse...

Caro Altamiro, concordo que a mídia hegêmonica (?) distorce, manipula e utiliza jagunços como o noblat,reinaldo azevedo,augusto nunes e tantos outros para achincalhar a reputação alheia( entenda-se, Lula),mas em certos episódios falta um pouco de bom senso ao presidente .Refiro-me ao encontro com Paulo Octávio. O único beneficiário seria este decrépito governador interino.E assim aconteceu, pois logo após o encontro este mesmo soltou uma BRAVATA dizendo que ''POR RECOMENDAÇÃO DO PRESIDENTE ''esperaria o desenrolar dos acontecimentos.Era tudo que a mídia golpista queria, afinal poderia atrelar Lula a condescendente do escândalo. Repito:em certos momentos falta bom senso ao presidente. E vc, ALTAMIRO o que pensa sobre isso ?
Abraços, sou fã do seu blog

Anônimo disse...

"Organização criminosa" da qual ele,o noblat, faz parte.