quinta-feira, 4 de abril de 2013

Estadão mente e o governo esperneia

Por Altamiro Borges

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República divulgou na tarde desta quinta-feira (4) nota oficial negando que tenha montado, junto com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), uma operação para monitorar o movimentos sindical no Porto de Suape, na região metropolitana do Recife. Sem apresentar provas, o jornalão publicou "reporcagem" hoje afirmando que a operação foi iniciada há um mês. A matéria teve o nítido objetivo de estimular a cizânia entre a presidenta e o governador Eduardo Campos, que ainda não definiu se será candidato nas eleições de 2014.

Nos últimos meses, o diário falido da famiglia Mesquita tem intensificado os ataques ao governo federal. A produção de factoides é permanente, com o propósito explícito da escandalização da política. A presidenta Dilma, que ainda insiste no "namorico" com a mídia e veta qualquer debate mais sério sobre a regulação dos meios de comunicação, é a maior vítima destes ataques levianos. Os ataques "irresponsáveis" são destaque no jornal; já a resposta do governo, como a que foi dada hoje pelo GSI, vira notinha de rodapé - se é que será publicada. Lamentável. Acorda, Dilma!

Reproduzo abaixo a nota do Gabinete de Segurança Institucional:

*****

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República repudia veementemente matéria publicada hoje no Estado de S.Paulo insinuando que o governo faça vigilância sobre movimentos sindicais dos portuários no estado de Pernambuco.

É mentirosa a afirmação de que o GSI/Abin tenha montado qualquer operação para monitorar o movimento sindical no Porto de Suape ou em qualquer outra instituição do país. O GSI lamenta ainda a utilização política do tema, questionando a quem interessa tal tipo de interpretação neste momento.

Todo o trabalho do GSI e da Abin está amparado pelas Leis 9.883, de 1999, que criou o Sistema Brasileiro de Inteligência e a Abin como seu órgão central, e 10.683, de 2003, que estabelece ser do GSI a coordenação da inteligência federal. Sua atuação vem se pautando por uma ação institucional e padronizada, como ocorre em todos os sistemas democráticos.

Em nenhum momento o governo determinou ao GSI/Abin qualquer ação relativa ao tema referido na irresponsável reportagem do jornal.

1 comentários:

Adriano Pereira disse...

Gostei muito do texto, demonstra a gravidade da situacao da grande midia ou PIG no Brasil. Gostaria de perguntar ao Altamiro quais seriam as verdadeiras razoes a levarem a Presidencia a continuar este "namorico" regado a cifras extratosfericas atraves da CECOM.