sábado, 30 de março de 2013

“Fatos e Dados” e a força dos blogs

Por Altamiro Borges

O Brasil é atualmente um dos campeões mundiais na produção de blogs, com sua linguagem diferenciada, seu dinamismo online e sua capacidade de interação. Ele também ocupa as primeiras posições no uso das redes sociais, como o facebook e o twitter. Este fenômeno incomoda os oligarcas da mídia tradicional, que se achavam donos da informação. O ativismo digital é hoje um instrumento, com suas limitações e riscos, para a democratização da comunicação. Daí a urgência de se pesquisar todo o potencial da chamada blogosfera.

O estudo apresentado pelo blogueiro Daniel Dantas, intitulado “A argumentação como elemento discursivo na mídia digital: um estudo sobre o blog ‘Fatos e Dados’”, transformado neste livro com o título de "Discurso e argumentação no Blog 'Fatos e Dados' da Petrobras", é uma importante contribuição neste sentido. A partir das reflexões de intelectuais de renome, como Mikhail Bakhtin, Michel Foucault, Manuel Castells e muitos outros, o autor analisa as técnicas argumentativas destas novas mídias. Seu amplo conhecimento teórico serve para o estudo de uma experiência concreta, a do blog “Fatos e Dados”, editado pela Petrobras.

Esta experiência gerou uma dura reação dos donos da velha mídia e teve forte impacto na blogosfera brasileira. Criado em junho de 2009, o blog “Fatos e Dados” nasceu no bojo de uma acirrada disputa política sobre os rumos da maior estatal do Brasil – e uma das maiores empresas de petróleo do mundo. Ele foi uma resposta – baseada em argumentos, ágil e ofensiva – à instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, proposta por atores políticos que sempre criticaram a estatal e pregaram sua privatização. Como afirmou na época o presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, o blog seria o contraponto à “manipulação das informações”.

O uso desta nova linguagem digital, com todas as suas técnicas discursivas, teve reflexos imediatos. Em curto espaço de tempo, o blog passou a interferir no agendamento do noticiário nacional. A Petrobras saiu da defensiva imposta pela criação da CPI e apresentou à sociedade, sem a intermediação dos monopólios da comunicação, a sua versão dos fatos. Entrevistas antes manipuladas pelos veículos hegemônicos passaram a ser reproduzidas, no mesmo instante, no blog da empresa. Através dos hiperlinks, ele disponibilizou inúmeros dados para sustentar a sua argumentação. O embate de ideias ganhou uma ferramenta nova, revolucionária no mundo da informação.

A inovação gerou a imediata reação. Apropriando-se indevidamente do discurso da “liberdade de expressão”, que os barões da mídia confundem com a liberdade dos monopólios, houve uma artilharia pesada contra o blog “Fatos e Dados”. O jornal O Globo, do maior império midiático do país, publicou editorial contra a iniciativa comunicacional da estatal. O título atestou o seu desespero: “Ataque à imprensa”. A Associação Nacional de Jornais (ANJ), que hoje não esconde mais seu papel de partido político, distribuiu nota oficial em “repúdio pela atitude antiética e esquiva com que a Petrobras vem tratando os questionamentos que lhe são dirigidos”.

Apesar da chiadeira, o blog cumpriu importante papel no esclarecimento da sociedade – já a CPI da Petrobras foi enterrada sem atingir os intentos privatistas dos seus proponentes. A cada ataque desfechado pela velha mídia, o blog apresentou seus contra-argumentos. Ele alcançou 2 milhões de visitantes em apenas cinco meses de existência. O pesquisador Daniel Dantas estuda as postagens publicadas no período de maior tensão. Ele analisa as respostas, as técnicas discursivas, a reação/interação dos leitores/produtores de conteúdo. É um estudo detalhado, pormenorizado, que permite perceber a força, o potencial e as limitações desta nova forma de comunicação.

“A grande audiência conseguida nos primeiros momentos de existência do blog e o volume de discussão política e apoio que obteve indicam que o ‘Fatos e Dados’ constituiu-se em uma iniciativa de sucesso para tratar daquela crise especifica enfrentada pela empresa – o que só pode ser reforçado quando tomamos em consideração que a CPI que motivou a criação do espaço virtual chegou ao fim sem grandes problemas de imagem para a Petrobras”, conclui o pesquisador e blogueiro Daniel Dantas. Por estas e outras razões, este estudo de caso é uma importante fonte de consulta e reflexão para os que estão conectados no apaixonante mundo da cibercultura.

* Texto de apresentação do livro "Discurso e argumentação no Blog 'Fatos e Dados' da Petrobras", do blogueiro Daniel Dantas Lemos (Editora Curviana).

4 comentários:

Emilio Kelvin disse...

está chegando a hora da verdade pro governo Dilma fazer suas escolhas: ou a Dilma sai da centro direita social democrática em que se meteu, deixando-se pautar pela mídia golpista e levando cacetada todo dia da direitona, com uma política econômica estagnada, a violência crescendo nas ruas, e o sucateamento das empresas estatais, ou volta pra esquerda e retoma a agenda progressista e democrática para a qual foi eleita promovendo a regulamentação da mídia selvagem, o fortalecimento da economia investindo na Educação de qualidade, Cooperativas, CLT, justiça do trabalho, SUS, o combate as privatizações, a eliminação dos nichos neoliberais dentro do governo e nas estatais sucateadas, enfim a retomada do crescimento.

RLocatelli Digital disse...

Lembro-me do ódio que se apossou do direitista Demétrio Magnoli. Ele dizia que a Petrobras não tinha o direito de dispensar a mídia tradicional na sua comunicação com o público. Esse ódio era, na verdade, medo.

Nanda Amazonas disse...

Caros leitores deste Blog, caro Altamiro Borges:

Diante do medo do PT em enfrentar as 7 famílias monopolizadoras da mídia, sugiro que os Blogueiros de esquerda proponham a João Pedro Stédile do MST que ele aceite ser o nosso candidato a Presidente da República no 1º. Turno das eleições de 2014, diante da necessidade urgente de dispormos de uma candidatura da esquerda verdadeira, que promova a regulamentação da mídia e que atue de fato para que se concretize a integração latino-americana e caribenha.

Nanda Amazonas disse...

Caros leitores deste Blog, caro Altamiro Borges:

Diante do medo do PT em enfrentar as 7 famílias monopolizadoras da mídia, sugiro que os Blogueiros de esquerda proponham a João Pedro Stédile do MST que ele aceite ser o nosso candidato a Presidente da República no 1º. Turno das eleições de 2014, diante da necessidade urgente de dispormos de uma candidatura da esquerda verdadeira, que promova a regulamentação da mídia e que atue de fato para que se concretize a integração latino-americana e caribenha.